1 evento ao vivo

Apagão deixa 670 milhões de pessoas sem luz na Índia

31 jul 2012
07h59
atualizado às 12h26
  • separator
  • comentários

Metade da população de 1,2 bilhão de pessoas da Índia ficou sem energia na terça-feira, à medida que a rede elétrica que cobre cerca de 12 Estados caiu, no segundo maior blecaute em dois dias e um constrangimento para o governo em um momento que luta para reanimar o crescimento econômico.

Passageiro olha pela janela de trem enquanto ele espera pelo retorno da energia e a partida da composição
Passageiro olha pela janela de trem enquanto ele espera pelo retorno da energia e a partida da composição
Foto: Reuters

Estendendo-se de Assam, próximo da China, aos Himalaias e ao deserto do Rajastão, a queda de energia foi a pior a atingir a Índia em mais de uma década.

Trens ficaram parados em Calcutá e Délhi e milhares de pessoas saíam dos abafados metrôs da capital quando o moderno sistema subterrâneo parou de funcionar na hora do almoço. Prédios comerciais mudaram seus geradores para combustível diesel e o tráfego nas rodovias ficou congestionado.

"Teremos que esperar por uma hora ou uma hora e meia, mas até lá estamos tentando restaurar o metrô, a ferrovia e outros serviços essenciais", afirmou o ministro de Energia, Sushilkumar Shinde, a repórteres.

Mais de 12 Estados com uma população total de 670 milhões de pessoas ficaram sem energia, com a iluminação cortada mesmo nos principais hospitais em Calcutá.

Shinde culpou alguns Estados pelo colapso no sistema que estavam usando mais do que a sua parte de eletricidade da já sobrecarregada rede elétrica. A terceira maior economia da Ásia sofre com uma insuficiência energética de 10% nos horários de pico, pesando sobre o crescimento econômico. As redes de energia do sul e oeste do país forneciam energia para ajudar a restaurar os serviços, informou as autoridades.

O problema foi agravado por uma fraca temporada de monções nos Estados agricultores, como o cinturão de trigo de Punjab e Uttar Pradesh, nas planícies do Ganges, que tem uma população maior que o Brasil. Com menos chuvas para irrigar as plantações, mais fazendeiros recorrem a bombas elétricas para retirar água de poços.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade