0

Alerta de tsunami é retirado após tremor de 7.6 graus nas Filipinas

31 ago 2012
10h04
atualizado às 13h50

Um forte terremoto de 7.6 graus na Escala Richter foi registrado nesta sexta-feira no Oceano Pacífico, nas proximidades da costa das Filipinas, segundo o serviço americano de Geologia (USGS). Inicialmente, o serviço havia informado que o tremor era de magnitude 7.9. Um alerta de tsunami foi emitido imediatamente após o abalo sísmico e retirado horas depois.

Conheça os piores terremotos do século XXI

De acordo com o USGS, o tremor foi localizado 96 km ao leste da cidade de Sulangan às 9h47 (de Brasília) e 34,9 km de profundidade. O governo das Filipinas ordenou a imediata evacuação de áreas costeiras e que a população se dirija para lugares altos. Há a confirmação de que um tsunami de 16 cm atingiu o sul do país.

Uma filipina de 54 anos morreu após ficar presa nos escombros de sua casa, que foi atingida por um deslizamento de terra causado pelo tremor, na cidade de Cagayan de Oro, na ilha de Mindanao. Os voluntários conseguiram salvar a vida de uma criança de cinco anos, que ficou ferida, segundo o prefeito da cidade, Vicente Emano.

O Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico emitiu um alerta regional para possíveis ondas gigantes para a Indonésia, Filipinas, Taiwan, Papua Nova Guiné, Japão, Guam, Belau, Yap, Ilhas Mariana e Belau. Regiões da Rússia banhadas pelo Oceano Pacífico e o Estado americano do Havaí também foram colocados em alerta. Por volta das 10h40, o alerta foi retirado para a maior parte dos países e ilhas da região, sendo mantido apenas para as Filipinas, Indonésia e Belau, segundo a agência BNO News. Duas horas depois, o alerta foi retirado para todas as regiões.

"Ainda não se sabe se um tsunami foi gerado. O alerta é baseado apenas na avaliação do terremoto", disse o centro, em boletim divulgado logo após o tremor. "Um terremoto deste tamanho tem o potencial de gerar um tsunami destrutivo que atinja costas próximas em questão de minutos e mais distantes em horas".

Já o diretor do observatório sismológico das Filipinas, Renato Solidum, indicou que o terremoto foi de 7.7 graus de magnitude e que havia uma recomendação à população das aldeias litorâneas das províncias de Surigao do Norte, Samar do Leste, Leyte e Bicol para deixarem a área e buscar refúgios em zonas altas. O governador de Leyte do Sul, Damian Mercado, disse à rádio local que emitiu uma ordem de desocupação para todas as famílias residentes no litoral da província.

"Foi o tremor mais forte que vivi. A luz acabou e os hóspedes começaram a sair correndo. Por sorte o edifício não foi danificado. Ordenaram a evacuação, mas não posso ir porque tenho que trabalhar", disse Mary Ilairon, que mora na cidade de Barangoan, na província de Samar do Leste.

O território filipino encontra-se sobre o chamado "Anel de Fogo do Pacífico", uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica que registra aproximadamente 7 mil tremores ao ano, a maioria moderados. Terremotos de magnitude superior a 5 graus na escala Richter são registrados de maneira esporádica no sul de Mindanao, Batanes e na região oriental de Bicol.

Fonte: Terra
publicidade