1 evento ao vivo

UE dará ajuda de 400 milhões de euros ao Haiti

18 jan 2010
10h38
atualizado às 12h53

Instituições e Estados membros da União Europeia ofereceram mais de 400 milhões de euros (US$ 575,6 milhões) em assistência emergencial e de longo prazo ao Haiti devido ao terremoto que devastou o país caribenho, anunciou o bloco nesta segunda-feira.

O ministro de Relações Exteriores da Espanha, Miguel Angel Moratinos, conversa com representante da Diplomacia da UE, Catherine Ashton, em Bruxelas
O ministro de Relações Exteriores da Espanha, Miguel Angel Moratinos, conversa com representante da Diplomacia da UE, Catherine Ashton, em Bruxelas
Foto: Reuters

O diretor da Comissão da UE para Assistência e Desenvolvimento, Karel de Gucht, disse que o fundo incluiria 137 milhões de euros para necessidades de curto prazo, e ao menos 200 milhões de euros para o médio e longo prazo.

Um porta-voz do comissão também informou que 92 milhões de euros adicionais seriam providenciados pelos países integrantes do bloco.

A Grã-Bretanha também anunciou que vai triplicar sua ajuda ao Haiti, totalizando 33 milhões, segundo o ministro de Desenvolvimento Internacional, Douglas Alexander.

Londres, que inicialmente ofereceu US$ 10 milhões , comunicará a extensão da ajuda em uma reunião ministerial prevista nesta segunda-feira em Bruxelas.

A França igualmente decidiu doar 10 milhões de euros (US$ 14,3 milhões) à ONU, anunciou o das Relações Exteriores.

A Noruega, por sua vez, duplicará sua ajuda de emergência a US$ 17,6 milhões, informou o ministério de Ajuda ao Desenvolvimento.

As Nações Unidas lançaram um pedido de doações de emergência para arrecadar US$ 562 milhões para o Haiti.

Terremoto
Um terremoto de magnitude 7 na escala Richter atingiu o Haiti nessa terça-feira, às 16h53 no horário local (19h53 em Brasília). Com epicentro a 15 km da capital, Porto Príncipe, segundo o Serviço Geológico Norte-Americano, o terremoto é considerado pelo órgão o mais forte a atingir o país nos últimos 200 anos.

Dezenas de prédios da capital caíram e deixaram moradores sob escombros. Importantes edificações foram atingidas, como prédios das Nações Unidas e do governo do país. Estimativas mais recentes do governo haitiano falam em mais de 200 mil mortos e 50 mil corpos já enterrados. O Haiti é o país mais pobre do continente americano.

Com informações das agências Reuters e AFP

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade