2 eventos ao vivo

Protesto contra Cristina marcará último dia de campanha antes das prévias

7 ago 2013
22h04
atualizado às 22h12
  • separator

Um grupo de manifestantes da Argentina convocou para amanhã, quinta-feira, um novo "panelaço" em protesto contra o governo de Cristina Kirchner, exatamente no último dia da campanha eleitoral antes das primárias de domingo.

"Amanhã, quinta-feira, todos à rua", publicou em seu site o coletivo Argentinos Indignados, que convoca o protesto pelas redes sociais. Os "indignados" chamam os manifestantes a bater caçarolas em praças e passeios públicos de cidades de todo o país a partir de 20h.

"A República precisa de nós. Somos o freio à tirania e a cleptocracia. Façamos confusão!", propõe o coletivo, em alusão à frase utilizada em outro contexto pelo papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude.

Os "indignados" protestam contra a insegurança, a corrupção, a concentração de poder do Executivo e a inflação, entre outras coisas.

O protesto coincidirá com o último dia de campanha antes das primárias de domingo. Mas os candidatos das principais forças políticas cancelaram os eventos de campanha em respeito ao luto pelos mortos na explosão de um prédio que aconteceu terça-feira na cidade argentina de Rosário.

O período de reflexão para as primárias começa sexta-feira às 8h, quando qualquer tipo de campanha ou divulgação de pesquisa fica proibida. A votação de domingo define quem vai competir no pleito legislativo de 27 de outubro, quando serão renovadas 24 cadeiras no Senado e 127 na Câmara dos Deputados.

A eleição primária vai ser definida na província de Buenos Aires, o maior distrito eleitoral do país, onde, segundo as últimas pesquisas, o principal candidato da oposição para a Câmara, Sergio Massa, lidera, embora por uma pequena margem, sobre o governista Martín Insaurralde.

Veja também:

Mulheres pró aborto e policiais se enfrentam no México
EFE   
publicidade