PUBLICIDADE

ONG brasileira revela rosto reconstituído de São Martinho de Porres em Lima

4 nov 2015 02h26
ver comentários
Publicidade

A ONG Equipe Brasileira de Antropologia Forense e Odontologia Legal (Ebrafol) apresentou nesta terça-feira em Lima o rosto reconstituído de São Martinho de Porres elaborado a partir de uma análise do crânio que é guardado como uma relíquia no Convento de Santo Domingo, situado no centro histórico da capital do Peru.

Os brasileiros Paulo Miamoto, dentista forense, e Cícero Moraes, designer 3D, apresentaram o resultado de sua pesquisa após uma grande homilia no convento onde foram lembrados os 376 anos da morte do santo peruano.

Os pesquisadores constataram que a reconstituição do rosto com base no crânio de São Martinho de Porres coincide com duas representações pictóricas do santo presentes em igrejas de Lima.

Moraes explicou que esta é a primeira vez que a reconstituição do rosto de um santo corresponde com as representações da época, algo que não tinha ocorrido quando o mesmo processo foi realizado com Santo Antônio de Pádua, na Itália, Santa Maria Madalena e São Sidônio Apolinário.

"Inequivocamente, as pessoas que fizeram as pinturas retrataram o dono do crânio que estudamos e o representaram a partir de informações reais", disse Moraes.

Miamoto comentou que as análises forenses revelaram que o crânio pertence a um homem mestiço com entre 45 e 60 anos, o que coincide com o caso de Martinho de Porres, cujo pai era espanhol e sua mãe uma escrava liberta de origem panamenha.

"O que chamou mais atenção é que ele tinha apenas dois dentes no momento de sua morte. Tinha muitas dificuldades para mastigar e talvez para falar, o que deu origem a uma assimetria em sua mandíbula", acrescentou Miamoto.

A Ebrafol submeteu o crânio do santo a uma tomografia computadorizada com o apoio logístico da Universidade San Martín de Porres (USMP) e da Universidade Inca Garcilaso de la Vega (UIGV), ambas no Peru.

A equipe brasileira também se encarregou de realizar as reconstituições dos rostos de Santa Rosa de Lima e de São João Macías, cujos restos mortais também estão conservados no Convento de Santo Domingo.

São Martinho de Porres nasceu em Lima no dia 9 de dezembro de 1579 e morreu em 3 de novembro de 1639, aos 59 anos. O religioso foi canonizado pelo papa João XXIII em 6 de maio de 1962.

EFE   
Publicidade
Publicidade