3 eventos ao vivo

México encerra eleição presidencial na maioria dos Estados

1 jul 2012
20h44
atualizado às 21h30

Os centros de votação em 25 dos 31 Estados mexicanos já estavam fechados no final da tarde deste domingo (hora local), encerrando a eleição que apontará o futuro presidente do México, informou a autoridade eleitoral. A eleição prosseguia apenas em seis Estados da costa noroeste do México: Chihuahua, Sinaloa, Sonora, Nayarit, Baixa Califórnia Sul e Baixa Califórnia.

O primeiro resultado oficial deve sair no final da noite (madrugada no Brasil)
O primeiro resultado oficial deve sair no final da noite (madrugada no Brasil)
Foto: AFP

No último Estado, as urnas serão fechadas apenas às 20h locais (22h de Brasília), quando os meios de comunicação poderão divulgar suas projeções. O primeiro resultado oficial, baseado em 7,5 mil urnas selecionadas, está previsto para às 23h45 locais (01h45 de Brasília), segundo o Instituto Federal Eleitoral.

Todas as pesquisas apontam para a vitória de Enrique Peña Nieto, candidato do Partido Revolucionário Institucional (PRI), com ampla margem sobre o esquerdista Andrés Manuel López Obrador e a governista Josefina Vázquez, o que representará a volta do PRI à presidência 12 anos depois de ter perdido o poder após polêmicas administrações ao longo de sete décadas.

Com segurança reforçada devido à violência do narcotráfico e a temores de fraudes, a eleição foi realizada em 143.132 seções em todo o país, habilitadas para receber 79,5 milhões de mexicanos. A votação, em turno único, decidirá o sucessor do presidente Felipe Calderón, por um período de seis anos, e também renovará as duas câmaras do Congresso.

Esquema de segurança não evita ocorrências
Helicópteros e policiais vigiaram os centros de votação e instituições estratégicas da populosa Cidade do México, e os militares patrulharam as regiões mais violentas, como Tamaulipas, Veracruz, Nuevo León e Guerrero, onde atuam poderosos cartéis, como Los Zetas e o de Sinaloa, que disputam o controle das rotas das drogas.

Apesar do esquema montado, duas pessoas foram assassinadas hoje em um ataque a um posto de combustíveis perto de um centro eleitoral no Estado de Veracruz, embora o governo da região tenha negado qualquer relação do fato com as eleições. "Um grupo de indivíduos atacou um posto de combustíveis em San Vicente", em Veracruz, e "assassinou duas pessoas", disse à imprensa Antonio Ignacio Manjarrez, membro do Instituto Eleitoral de Veracruz.

De acordo com os partidos políticos, foram registradas cerca de 1 mil incidências, a maioria delas relacionada à abertura tardia das seções eleitorais e a outros incidentes, como compra de votos, propaganda ilegal e brigas entre partidários rivais. Em vários Estados foram registradas dezenas de prisões por supostos delitos eleitorais, que, na opinião das autoridades, não afetaram o desenvolvimento das eleições.

Com informações das agências AFP e EFE.

Fonte: Terra
publicidade