5 eventos ao vivo

Keiko: 'maior erro do meu pai foi confiar demais em Montesinos'

28 mai 2011
15h11
atualizado às 20h25

A candidata da direita peruana Keiko Fujimori afirmou neste sábado que "o maior erro político" de seu pai, o ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000) foi confiar demais em seu assessor de inteligência, Vladimiro Montesinos. "Meu pai lamentavelmente confiou demais em Montesinos. Este foi o seu grande erro político", disse a presidenciável em entrevista a RPP.

Mulheres vestidas de noiva protestam contra a candidatura de Keiko Fujimori à presidência do Peru. Ela é filha do ex-presidente Alberto Fujimori
Mulheres vestidas de noiva protestam contra a candidatura de Keiko Fujimori à presidência do Peru. Ela é filha do ex-presidente Alberto Fujimori
Foto: AP

Keiko Fujimori afirmou que Montesinos aos poucos foi distanciando seu pai das pessoas sempre próximas a ele, como Jaime Yoshiyama e seu tio Santiago Fujimori. No mais, "criou muito problemas no casamento dos meus pais e tirou de cena a minha mãe, Susana Higuchi, para que ele tivesse mais poder", acusou. Tudo isso fez com que Montesinos "conquistasse poder e influência no grupo de pessoas que assessoravam meu pai", disse a candidata.

"Nos últimos anos de governo, a presença de Montesinos foi prejudicial para o meu pai', considerou. Keiko disse que caso consiga chegar ao poder, terá que ser forte e determinada. "Travarei uma luta direta caso note pessoas próximas ao senhor Montesinos tentando se infiltrar no governo", encerrou.

O ex-presidente Alberto Fujimori e seu ex-braço direito Vladimiro Montesinos estão presos cumprindo pena de 25 anos por violação dos direitos humanos e corrupção.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade