0

Haiti faz doações humanitárias do Brasil quadruplicarem

20 jun 2010
17h43
atualizado às 18h32

Hermano Freitas

Destruição no país caribenho motivou aumento de doações internacionais do Brasil
Destruição no país caribenho motivou aumento de doações internacionais do Brasil
Foto: AFP

A verba do governo brasileiro aplicada na reconstrução do Haiti após o terremoto que devastou o país em janeiro fez o volume de recursos para doações humanitárias internacionais quadruplicarem em 2010. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, enquanto em todo o ano de 2009 o País doou US$ 67 milhões, só no primeiro semestre deste ano o orçamento para tais ações chegou a mais de US$ 354 milhões (R$ 626 milhões) - sendo US$ 340 milhões (mais de R$ 600 milhões) só para o Haiti.

O volume supera em quase 20 vezes o valor de R$ 35 milhões previsto em janeiro pelo Ministério do Planejamento para ajudar o país caribenho. Para que a doação "coubesse" no Orçamento-Geral da União de 2010, o governo editou medida provisória (MP) com abertura do crédito. A doação também é quatro vezes superior ao montante que será destinado a cidades atingidas pelas enchentes no Brasil: R$ 150 milhões.

A comparação é confrontada pelo Ministério das Cidades com a promessa de investimento de R$ 11 bilhões em prevenção de enchentes, previsto no Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2) dentro do período de 2011 a 2014. Os recursos irão para conter encostas e para obras de drenagem e permeabilização do solo.

Para o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), a generosidade do governo brasileiro para causas externas é "surpreendente". "Por mais nobre que sejam as causas, ficamos surpresos com este excessivo desprendimento do governo nas situações externas. Municípios que ficaram em estado de calamidade pública com as chuvas estão até hoje esperando, enquanto o governo se oferece para doações até mesmo quando os outros países não pedem", disse.

O senador governista Eduardo Suplicy (PT-SP) defende as doações afirmando o interesse estratégico das doações ao país caribenho. "Outros países também dedicaram recursos para a reconstrução do Haiti, o Brasil, como chefe da missão internacional, não podia ficar de fora", disse o senador.

No segundo semestre, a ajuda brasileira poderá ser estendida para o Oriente Médio. Desde a semana passada, está em pauta e pronto para votação no Congresso um projeto que prevê a doação de R$ 25 milhões para a Autoridade Nacional Palestina aplicar na reconstrução de Gaza. A doação deve aumentar ainda mais a conta final do assistencialismo internacional do governo.

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade