2 eventos ao vivo

Fidel Castro recebe o Papa Bento XVI em Havana

28 mar 2012
14h42
atualizado às 17h53

O Papa Bento XVI recebeu, a seu pedido, o pai da revolução cubana, o ex-presidente Fidel Castro, nesta quarta-feira em Havana, no último dia da visita pastoral a Cuba, confirmou o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi. A reunião aconteceu na Nunciatura Apostólica, no bairro diplomático de Miramar, oeste de Havana.

Fidel Castro recebe Joseph Ratzinger em Havana: encontro histórico em Cuba
Fidel Castro recebe Joseph Ratzinger em Havana: encontro histórico em Cuba
Foto: Reuters

Fidel Castro chegou a anunciar à noite o encontro: "Vou saudar com prazer Sua Excelência, o Papa Bento XVI, como fiz com João Paulo II" - escreveu o líder cubano em suas "reflexões", que publica regularmente no site oficial Cubadebate. Este foi o primeiro encontro entre o "Líder Máximo", de 85 anos, e o Papa alemão, de 84. Fidel Castro reuniu-se duas vezes com João Paulo II: em 1996, no Vaticano e, depois, na visita histórica que o religioso polonês fez a Cuba, em 1998.

De acordo com o Vaticano, Castro teve uma "conversa muito animada" Bento XVI, a quem fez algumas perguntas, entre elas sobre o sentido das mudanças litúrgicas nas missas, relatou o porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi. "Soube pelo próprio Papa como se desenvolveu o encontro. Segundo Bento XVI foi uma conversa muito animada, com muitas trocas de argumentos", disse o padre Lombardi aos jornalistas, sobre o encontro de 30 minutos entre os dois líderes, na sede da Nunciatura Apostólica.

"O diálogo foi intenso e cordial", comentou. "Fidel queria conhecer o pensamento do Papa sobre diversos temas", disse Lombardi, destacando que o "Comandante", ex-aluno dos jesuítas, leva "uma existência dedicada à reflexão sobre a cultura e o mundo de hoje".

"Ele (Castro) perguntou ao Papa, em primeiro lugar, sobre as mudanças litúrgicas na celebração da missa, ouvindo de Bento XVI as explicações sobre o sentido dessa renovação", segundo o padre Lombardi. "Depois, Fidel Castro quis saber sobre o trabalho apostólico de um Papa, sua missão e tarefa. "Ao final, indagou sobre as dificuldades vividas pela Igreja nos tempos de hoje".

Fidel Castro disse que acompanhou toda a vista pontifical a Cuba pela televisão. Os dois puseram em destaque suas idades avançadas (Castro tem 85 anos e o Papa, 84) e Bento XVI disse a Castro: "já estou velho, mas de qualquer forma, ainda posso cumprir com os meus deveres". O Vaticano sabia há algum tempo do "grande desejo de Fidel Castro de se encontrar com o Papa", acrescentou o porta-voz.

Fidel Castro está afastado do governo desde 2006 por razões de saúde. Antes do encontro, o Papa celebrou uma missa para milhares de pessoas na Praça da Revolução em Havana. Durante a oração, pediu ao governo cubano que continue a ampliar o espaço da Igreja Católica na sociedade. Na missa, o pontífice reconheceu, "com alegria, que em Cuba passos foram dados para que a Igreja realize a sua missão inevitável de expressar publicamente e abertamente a sua fé".

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade
publicidade