0

Estreante na política lidera corrida eleitoral à Presidência do Paraguai

5 abr 2013
19h37
atualizado às 20h00

O político estreante Horacio Cartes lidera a disputa eleitoral pela Presidência do Paraguai, marcada para 21 de abril, quando ele pretende levar o Partido Colorado de volta ao poder depois de quatro anos, mostrou uma pesquisa de opinião nesta sexta-feira.

O candidato do Partido Colorado à Presidência do Paraguai, Horacio Cartes, acena durante o primeiro debate televisionado entre candidatos, em Assunção, no Paraguai, em março. 17/03/2013
O candidato do Partido Colorado à Presidência do Paraguai, Horacio Cartes, acena durante o primeiro debate televisionado entre candidatos, em Assunção, no Paraguai, em março. 17/03/2013
Foto: Jorge Adorno / Reuters

Cartes, um milionário de 56 anos, aparece com 37,6 por cento de apoio contra 31,7 por cento do advogado de 50 anos Efrain Alegre, do Partido Liberal, segundo levantamento feito junto a 1.846 eleitores pela First Analysis and Research.

O Partido Liberal, de centro-direita, assumiu a Presidência, em junho, quando o Congresso aprovou o impeachment do presidente de esquerda Fernando Lugo, ex-bispo católico.

As plataformas de Cartes e Alegre são semelhantes. Os dois principais candidatos oferecem políticas favoráveis ao mercado e apoiam o uso de sementes de soja geneticamente modificadas para promover o essencial setor agrícola do Paraguai.

Um dos países mais pobres da América do Sul, o Paraguai é o quarto maior exportador mundial de soja. Foi governado pelo Partido Colorado durante seis décadas, até Lugo assumir o poder em 2008.

Em terceiro lugar com 10,9 por cento de apoio dos eleitores está o apresentador de TV Mario Ferreiro, que lidera a coalizão Avanza Pais, de partidos de esquerda.

A pesquisa tem uma margem de erro de 2,9 por cento e foi publicada na sexta-feira no jornal ABC Color.

(Reportagem de Daniela Desantis)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade