0

Epidemia de cólera no Haiti parece contida, diz ministra

24 out 2010
13h45
atualizado às 14h34

A epidemia de cólera no Haiti "parece contida", indicou neste domingo a ministra haitiana das Relações Exteriores, Marie Michele Rey, que se declarou "confiante", durante uma coletiva de imprensa na cúpula da Francofonia, que ocorre na Suíça.

Mais de 200 pessoas já morreram e outras 2,6 mil estão sob suspeita de infecção
Mais de 200 pessoas já morreram e outras 2,6 mil estão sob suspeita de infecção
Foto: AP

A ministra indicou que até agora "parece que os que estão no local podem conter a situação". Rey informou que, "segundo as informações" de seu governo obtidas em Porto Príncipe, "a situação está limitada a um perímetro" restrito à região de Artibonite (norte) e uma parte da região central.

"Segundo as conversas que tive com meu governo, os casos são contados" e geralmente "confinados a Artibonite", disse. "Estou confiante, já que as informações que chegaram a mim dão uma razão para estar", acrescentou, informando que "o cólera manifestou-se quando eu estava aqui", na Suíça.

Interrogada sobre casos mortais registrados na capital haitiana, a ministra não quis fazer "suposições", na medida em que se encontra na Suíça há vários dias. "Sempre há mortos em Porto Príncipe", lamentou.

A ONU confirmou neste domingo cinco casos de cólera em Porto Príncipe, informando ao mesmo tempo que não há um novo foco da epidemia e que essas pessoas chegaram à capital já infectadas.

O cólera já deixou 220 mortos no Haiti, segundo as autoridades, que tentam frear a propagação da epidemia, facilitada pelas condições de vida precárias da população, dez meses após o devastador terremoto de janeiro, que deixou cerca de 250 mil mortos.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade