1 evento ao vivo

Epidemia de cólera no Haiti foi derivada de um só caso

19 nov 2010
15h41
atualizado às 16h18

A epidemia de cólera, que matou mais de mil pessoas no Haiti, aparentemente foi derivada de "um só caso", segundo os resultados iniciais de uma pesquisa publicada nesta sexta-feira pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

Haitianos infectados pela cólera recebem atendimento médico em hospital improvisado de Porto Príncipe
Haitianos infectados pela cólera recebem atendimento médico em hospital improvisado de Porto Príncipe
Foto: Reuters

A agência americana, conhecida pela sigla CDC, indicou que os primeiros pacientes com diarreia e desidratação foram internados em 19 de outubro, em cinco hospitais do departamento de Artibonite, e três dias depois as análises de laboratório indicaram a presença da bactéria Vibrio cholerae.

De acordo com o CDC, as análises realizadas no Laboratório Nacional de Saúde Pública do Haiti isolaram bactérias Vibrio cholerae do sorogrupo O1, sorotipo Ogawa, e os estudos genéticos assinalaram que "uma única cepa causou a doença entre as 14 primeiras pessoas hospitalizadas no departamento de Artibonite".

"Se estas bactérias isoladas no laboratório são representativas de todas as que circulam no Haiti, as conclusões indicam que, provavelmente, a Vibrio cholerae foi introduzida no Haiti em um só acontecimento", acrescentou o relatório.

Neste mesmo sentido, a porta-voz da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Donna Eberwine-Villagrán, explicou à agência EFE que o relatório "não quer dizer que a cólera foi introduzida no país por uma só pessoa, mas pode ter sido, por exemplo, por um alimento" ao Haiti.

Segundo a OPAS, a epidemia afeta os departamentos de Artibonite, Central, Oeste, Noroeste, Sul, Norte e Nordeste. Além disso, foram confirmados casos de cólera em seis das sete comunas da capital haitiana, Porto Príncipe.

O Ministério da Saúde do Haiti havia notificado, até quinta-feira, 18.382 casos de pessoas hospitalizadas e 1.110 mortes derivadas da doença em todo o país.

No Haiti, não eram registrados casos de cólera há mais de 100 anos e a cepa de bactérias identificada no país caribenho "não se distingue da encontrada anteriormente nos países do Sul da Ásia e em outras partes".

EFE   
publicidade