0

Cuba lembra 2 anos da morte de seu melhor amigo, Hugo Chávez

Hugo Chávez, que chegou ao poder em 1999, morreu em 5 de março de 2013 aos 58 anos após 20 meses de batalha contra o câncer que foi tratado em Havana

5 mar 2015
21h47
atualizado às 22h11
  • separator
  • comentários

Cuba lembrou, nesta quinta-feira (05), o presidente venezuelano Hugo Chávez (1954-2013), no segundo aniversário de sua morte, com vários atos comemorativos que ressaltaram o legado do "melhor amigo" que a ilha já teve.

<p>Meios de comunica&ccedil;&atilde;o cubanos, todos estatais, publicaram nesta quinta-feira mat&eacute;rias que lembram Ch&aacute;vez</p>
Meios de comunicação cubanos, todos estatais, publicaram nesta quinta-feira matérias que lembram Chávez
Foto: Anadolu Agency / Getty Images/Archivo

O Ministério das Relações Exteriores, a Universidade de Havana e o complexo de fortalezas coloniais Morro-Cabana foram as sedes de algumas das principais homenagens ao líder venezuelano.

Durante um ato realizado na chancelaria, o embaixador de Caracas em Havana, Alí Rodríguez, disse que Chávez revitalizou as melhores tradições patrióticas da América Latina e foi "um dos homens que entrou na história como protagonista de revoluções e referência das transformações na região".

O representante do governo venezuelano também ressaltou que foi com o líder bolivariano que cresceu um movimento que ultrapassou as fronteiras e colocou na agenda regional "um assunto vital para a sobrevivência: a unidade".

Nesse tributo também discursou o vice-chanceler cubano Marcelino Medina, que disse que dentro da longa lista de "bons amigos" de Cuba se destaca o nome de Hugo Chávez.

O diplomata cubano considerou "imprescindível" resgatar e estudar com "rigorosidade" científica o pensamento de Chávez, assim como "reviver seu legado, suas contribuições à luta latino-americana e a sua verdadeira e definitiva independência".

Na Universidade de Havana aconteceu uma "Feira de Nacionalidades" com a participação de estudantes de China, Brasil, Síria, Honduras, Sri Lanka, Peru, Colômbia, Equador, Argentina, Nicarágua, Estados Unidos, Benin, Moçambique, Cabo Verde, Antígua e Barbuda, Angola, Vietnã, Tanzânia, Alemanha, Paraguai, Namíbia, Níger, Venezuela e Cuba.

E ali aconteceu também a apresentação do livro "Hugo Chávez e a ressurreição de um povo", de Germán Sánchez, ex-embaixador de Cuba na Venezuela.

Os meios de comunicação cubanos, todos estatais, publicaram nesta quinta-feira matérias que lembram Chávez e destacaram a estreita amizade que manteve com a ilha, com o líder da revolução, Fidel Castro, e com seu irmão, o presidente Raúl Castro.

Hugo Chávez, que chegou ao poder em 1999, morreu em 5 de março de 2013 aos 58 anos após 20 meses de batalha contra o câncer que foi tratado em Havana.

Durante os quase 14 anos do governo de Hugo Chávez, a Venezuela se transformou no principal aliado político e econômico de Cuba.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade