América Latina

publicidade
16 de agosto de 2011 • 23h44 • atualizado às 01h48

Chávez admite estar debilitado com tratamento contra câncer

"Estou bem, com um espírito melhor que jamais tive", disse, apesar do tratamento
Foto: AFP
 

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta terça-feira que enfrenta um "duro" tratamento contra o câncer, com sessões de quimioterapia que o "debilitam", mas garantiu que não tem "metástase".

"Não tenho metástase, não detectaram (células cancerosas) em qualquer outra parte do corpo, mas estamos fazendo quimioterapia e a quimioterapia bate forte", revelou Chávez, explicando que seu sistema imunológico está baixo e "debilitado" devido ao tratamento.

Com a cabeça raspada, Chávez saiu ao pátio do Palácio Presidencial de Miraflores, em Caracas, com a secretária-geral da Unasul, María Emma Mejía, e com o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro.

O presidente explicou que é submetido a inúmeros exames e que seu estado de saúde não é grave, mas evitou as perguntas dos jornalistas sobre que tipo de câncer enfrenta exatamente. "Estou bem, com um espírito melhor que jamais tive".

Chávez chegou na madrugada de domingo a Caracas, após se submeter em Cuba a um segundo período de quimioterapia, e revelou que o câncer "ainda não passou". Mas o presidente garantiu que está com bom apetite, recupera o peso e não sente mais enjoo devido ao tratamento.

Aos 57 anos e no poder desde 1999, Chávez planeja concorrer a mais um mandato presidencial em 2012.

AFP