PUBLICIDADE

Pena por abuso é reduzida porque vítima de 6 anos seria gay

Caso aconteceu na Argentina; juízes decidiram reduzir pena quase à metade porque a criança tinha “uma orientação homossexual"

16 mai 2015 18h31
| atualizado às 18h44
ver comentários
Publicidade

A Justiça argentina reduziu a pena de um homem condenado por abuso sexual. O motivo que levou uma Câmara de Cassação de San Isidro, em Buenos Aires, a abrandar a condenação é a suposta orientação sexual da vítima, que seria homossexual. O detalhe é que a vítima é um menino que tinha 6 anos de idade à época do abuso.

Siga o Terra Notícias no Twitter

O caso foi trazido à luz por um programa de TV do canal a cabo C5N.

Para a Justiça, o acusado, vice-presidente de um clube de futebol chamado Club Florida abusou sexualmente de um menino de 6 anos em 2010. O dirigente teria buscado a criança para treinar no clube. O abuso teria ocorrido em um banheiro do local. Ao regressar para casa, o menino contou para sua avó o que aconteceu e ela comprovou que o neto apresentava lesões e denunciou o caso à polícia. 

A Justiça condenou o acusado a seis anos de prisão, mas a pena foi diminuída para três anos e dois meses. Na decisão, os juízes afirmaram que a vítima tinha “uma orientação sexual homossexual e estava habituada a ser abusada”. 

O presidente da Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans, Esteban Pulon, se manifestou via Twitter, dizendo que recebeu a notícia da redução da pena com “estupor”.

 

 

 

Argentinas defendem direito de parto domiciliar:

 

Terra Argentina
Publicidade
Publicidade