3 eventos ao vivo

Designers criam boneco "fofinho" do presidente uruguaio José "Pepe" Mujica

8 nov 2013
10h24
atualizado às 10h25
  • separator
  • comentários

Sorridente e com a faixa presidencial, ele se apresenta em duas versões: de 16 cm e de 25 cm. Trata-se do boneco “Mi Pepe Mullido” (algo como “meu Pepe macio”, na tradução do espanhol para o português), denominação que traz um trocadilho com o sobrenome real da sua fonte de inspiração: o mandatário uruguaio José “Pepe” Mujica.

O boneco "Mi Pepe Mullido" ("meu Pepe macio", em português) vem em duas versões: de 16 cm e de 25 cm
O boneco "Mi Pepe Mullido" ("meu Pepe macio", em português) vem em duas versões: de 16 cm e de 25 cm
Foto: Denise Mota / Especial para Terra

O souvenir começou a ser vendido há uma semana em um espaço comercial que estava abandonado no centro de Montevidéu, e que foi recuperado e reaberto em setembro por dez jovens designers de roupas e objetos da capital.

Boogieland fica no centro de Montevidéu, em uma galeria reformada por dez jovens designers
Boogieland fica no centro de Montevidéu, em uma galeria reformada por dez jovens designers
Foto: Denise Mota / Especial para Terra

A ideia do boneco surgiu por conta da insistência dos turistas que visitavam o lugar - a galeria Sanfys, especializada em criações autorais - e não encontravam "nada típico do Uruguai" por lá. "Foi então que começamos a pensar em desenvolver algo que representasse o modo de ser uruguaio, por meio de alguém. Pensamos em (Diego) Forlán, (Jorge) Drexler, (Luis) Suárez, mas acabamos escolhendo o Mujica", contou ao Terra Javier Wernyjowski, publicitário e um dos donos da Boogieland, loja onde são vendidos os “mullidos”.

O design do souvenir - sóbrio, em contraste com os demais objetos da loja, destinados a um público "nerd-geek" e com fortes referências da cultura pop internacional - foi idealizado pela figurinista de publicidade María Elena Eliash e por sua irmã, Olivia Eliash, artista plástica que vive no Chile. Mujica é representado de forma simpática e com as mãos nos bolsos.

O objetivo era oferecer uma representação do mandatário com algum toque de personalidade, mas que se mantivesse coerente com a realidade. "Foi feito com respeito", diz Wernyjowski. De algodão e com enchimento de fibra siliconada, custa 290 pesos uruguaios (aproximadamente R$ 30) em versão pequena, e 350 pesos uruguaios (R$ 35), o modelo maior.

Em uma semana de comercialização, até agora são vendidos dois "Pepes" ao dia, em média, segundo o publicitário. Ele observa que a demanda por algo que tenha a cara do Uruguai, mas que fuja do tradicional chimarrão e dos objetos de couro e prata é tão grande que, antes mesmo de o boneco estar terminado, duas turistas coreanas o compraram (ao ver um protótipo do objeto em cima do balcão) e dias depois voltaram, a caminho do aeroporto, para levar para os amigos outros cinco exemplares.

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/reportagem-internacional/iframe2.htm" href="http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/reportagem-internacional/iframe2.htm">veja o infográfico</a>

"Elas tinham acabado de conhecer Mujica pessoalmente, em um congresso sobre direitos trabalhistas", conta Wernyjowski.  "E me disseram: 'Abraçamos o presidente, e ele é exatamente assim, fofinho'."

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade