0

Snowden agradece Equador por coragem na hora de defendê-lo

1 jul 2013
23h40
atualizado em 2/7/2013 às 00h02
  • separator
  • 0
  • comentários

O ex-agente americano da CIA Edward Snowden enviou uma carta de agradecimento ao governo do Equador por sua coragem na defesa de seus direitos. Na carta, publicada em inglês no site do jornal britânico The Guardian, o ex-agente afirmou que "existem poucos líderes mundiais que se arriscariam a defender os direitos humanos de um indivíduo contra o governo mais poderoso do planeta, e a coragem do Equador e de seu povo é um exemplo para o mundo".

Com a carta, Snowden rompeu o silêncio que perdurava desde que saiu de Hong Kong rumo a Moscou. "Devo expressar meu profundo respeito por seus princípios e meu sincero agradecimento pela ação de seu governo (do Equador) ao considerar minha solicitação de asilo político", disse Snowden.

Também acusou o governo dos EUA de ter montado "o maior sistema de vigilância do mundo" que grava, analisa e submete a um "escrutínio secreto cada membro do público internacional", em uma grave violação dos direitos humanos universais.

Snowden afirmou que o apoio que recebeu do público por ter revelado esse programa fez com que o governo dos EUA respondesse com uma "caçada extrajudicial" que custou o direito de uma vida pacífica para todos os seus familiares.

Snowden denunciou o "silêncio" de governos "que temem o governo dos EUA e suas ameaças".

"O Equador, entretanto, se levantou para defender o direito do pedido de asilo", ressaltou. O ex-agente da CIA afirmou que o Cônsul equatoriano em Londres, Fidel Narváez, teve "ação decisiva" para proteger seus direitos e sua saída de Hong Kong, sem o que "nunca poderia ter me arriscado a viajar".

Edward Snowden concluiu sua carta dizendo que está "livre e é capaz de divulgar informações que são de interesse do público."

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade