0

Al-Qaeda afirma que revoltas árabes são vitória do grupo

8 mai 2011
16h13
atualizado às 16h51

A Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI) lamentou a morte de Osama bin Laden, utilizando a oportunidade para reivindicar as revoltas recentes no mundo árabe como uma vitória para a Al-Qaeda, afirmou neste domingo o grupo de monitoramento de sites islâmicos Site .

"Todos são testemunhas - alguns em público, alguns em segredo e alguns cuja alma sabe com certeza, mas ignoram - que estes eventos que estão atingindo a região árabe são apenas um fruto em meio aos frutos da jihad na qual o xeque (Bin Laden) teve um papel de destaque", afirmou a AQMI, de acordo com uma tradução divulgada no Site .

Osama bin Laden é morto no Paquistão
No final da noite de 1º de maio (madrugada do dia 2 no Brasil), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama , anunciou a morte do terrorista Osama bin Laden. "A justiça foi feita" , afirmou Obama num discurso histórico representando o ápice da chamada "guerra ao terror", iniciada em 2001 pelo seu predecessor, George W. Bush . Osama foi encontrado e morto em uma mansão na cidade paquistanesa de Abbottabad , próxima à capital Islamabad, após meses de investigação secreta dos Estados Unidos .

A morte de Bin Laden - o filho de uma milionária família que acabou por se tornar o principal ícone do terrorismo contemporâneo -, foi recebida com enorme entusiasmo nos Estados Unidos e massivamente saudada pela comunidade internacional . Três dias depois e ainda em meio resquícios de dúvidas sobre o fim de Bin Laden, a Casa Branca decidiu não divulgar as fotos do terrorista morto . Enquanto isso, Estados Unidos e Paquistão debatem entre si as responsabilidades e falhas na localização do líder da Al-Qaeda.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade
publicidade