0

Líbia: jornalistas são libertados de antigo reduto de Kadafi

15 jul 2012
15h30
atualizado às 16h14
  • separator

Dois jornalistas líbios sequestrados em um antigo reduto do líder deposto Muammar Kadafi enquanto cobriam as eleições do país na semana passada foram libertados, disseram neste domingo um colega e uma autoridade que mediou o impasse. O repórter e cinegrafista Abdelqadir Fassouk e o cinegrafista Yusuf Badi desapareceram em 7 de julho perto de Bani Walid, um dos últimos redutos de Gaddafi a cair durante o levante de oito meses.

Os jornalistas, que trabalham para a emissora Tobacts, sediada em Misrata, estavam cobrindo a histórica eleição líbia para os 200 assentos da assembleia nacional na cidade de Mizdah, no oeste do país, e voltavam a Misrata quando o contato com eles foi perdido. "Eles saíram de Bani Walid de helicóptero para Jadu e mais tarde viajarão para Misrata", disse Fathi Yussef, parte de uma equipe da cidade de Jadu, também no oeste, que chegou em Bani Walid no sábado para negociar a soltura dos jornalistas.

Yussef disse que alguns detidos em Bani Walid aprisionados em Misrata serão soltos como parte das negociações. Desde o fim da revolta do ano passado contra Kadafi, o governo interino vem lutando para controlar uma infinidade de grupos armados que se recusam a depor as armas e que com frequência fazem justiça com as próprias mãos e detêm pessoas. Misrata foi uma das primeiras cidades a se unir à revolta contra Kadafi e tem um histórico de rivalidade com Bani Walid.

Veja também:

"Ele poderia ter sido George Floyd", diz mãe ao lado de filho em protesto
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade