0

Islamistas atacam campo de gás com estrangeiros na Argélia

16 jan 2013
10h10
atualizado às 15h03
  • separator
  • 0
  • comentários

Militantes islâmicos atacaram um campo de produção de gás no sul da Argélia, nesta quarta-feira, sequestrando ao menos nove estrangeiros e matando duas pessoas, incluindo um cidadão francês, afirmaram autoridades do governo local e da empresa responsável pelo campo.

O ataque, reivindicado por uma filial da Al Qaeda, aconteceu depois que os militantes islâmicos prometeram retaliar a intervenção militar da França no Mali, onde as forças francesas estão em ação contra militantes ligados a Al Qaeda desde a semana passada. O incidente também levantou temores de que a ação francesa poderia incitar mais ataques islamistas de vingança contra alvos ocidentais na África, onde a Al Qaeda no Magreb Islâmico opera através das fronteiras no deserto do Saara, e na Europa.

A Al Qaeda disse ter realizado o ataque de quarta-feira no campo In Amenas na Argélia, informou a agência de notícias de Mauritânia ANI. O campo de gás, localizado perto da fronteira com a Líbia, é operado por uma joint venture incluindo a BP, a petrolífera norueguesa Statoil e a empresa estatal argelina Sonatrach.

Um cidadão francês foi morto no ataque, disse uma fonte local, mas não estava claro se a vítima era um dos sequestrados. A agência oficial de notícias da Argélia APS disse que um guarda de segurança foi morto e sete pessoas ficaram feridas, incluindo dois estrangeiros.

Cinco cidadãos japoneses que trabalham para a empresa de engenharia japonesa JCG Corp foram sequestrados, bem como um cidadão francês, disseram autoridades locais. Um irlandês também foi sequestrado, informou o governo, enquanto uma fonte diplomática disse que um norte-americano tinha sido capturado. Também foi sequestrado um trabalhador de gás norueguês, relatou o jornal Bergens Tidende, citando a esposa do homem.

"Eu recebi um telefonema do meu marido esta manhã e ele disse que foi sequestrado", contou a mulher. O Ministério de Relações Exteriores norueguês não pôde confirmar o relato.

Os estrangeiros foram capturados em In Amenas pela manhã. Tropas argelinas tinham montado uma operação para resgatar os reféns e também tinham cercado o acampamento dos trabalhadores em Tiguentourine, disse uma fonte local. Uma fonte do governo francês contou que os atacantes tinham vindo da Líbia. A Argélia autorizou a França a usar o seu espaço aéreo durante a sua intervenção militar contra os rebeldes islâmicos ligados à Al Qaeda no Mali, embora as autoridades ainda tenham de fazer uma ligação entre o ataque desta quarta-feira e o conflito no vizinho do sul da Argélia.

A ANI, que tem contato direto regular com os islâmicos, informou que os combatentes sob o comando de Mokhtar Belmokhtar estavam segurando os estrangeiros apreendidos do campo de gás. Belmokhtar por anos comandou combatentes da Al Qaeda no Saara antes de montar o seu próprio grupo armado islâmico ano passado, depois de uma aparente briga com outros líderes militantes.

A BP confirmou que houve um "incidente de segurança" no campo In Amenas, mas não pôde dar mais detalhes. A Statoil, acionista minoritária na empresa, disse que foi notificada do incidente na manhã desta quarta-feira, mas não podia dizer se qualquer um dos seus menos de 20 funcionários foram afetados.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade