0

Herdeiro da coroa diz que Kadafi negocia para ganhar tempo

18 ago 2011
12h53
atualizado às 13h15

O herdeiro da coroa da Líbia, Mohammed el Senussi, afirmou nesta quinta-feira que o ditador do país árabe, Muammar Kadafi, só negocia para ganhar tempo e que será o povo o responsável por decidir o retorno ou não da monarquia.

"Kadafi procura ganhar tempo para a estabilização da situação bélica e a recuperação de suas Forças Armadas através das conversas. Por isso, o povo líbio é contra as negociações", declarou Senussi ao canal russo de televisão RT.

Senussi considerou que Kadafi é a origem de todos os problemas da Líbia, por isso deve abandonar imediatamente o poder e o país.

Sobre o possível retorno da monarquia ao país africano, o príncipe manifestou que a última palavra é do povo. "Não importa qual seja a forma de governo. O povo decidirá. Ele elegerá a forma que mais lhe convenha e que servirá a todos", apontou.

"Pessoalmente eu, como cidadão, servirei a meu povo como dirigente ou como súdito, tudo ao mesmo tempo", acrescentou.

Senussi descartou que a Líbia possa sumir no caos e guerra civil após a saída de Kadafi, como ocorreu com o Iraque após a derrocada de Saddam Hussein.

"Há muita diferença entre Iraque e Líbia. Seja pelo aspecto social, tribal ou cívico. Vejam como os revolucionários tratam os presos. O tratamento é bom, o que não é o caso de outros países que atravessaram situações parecidas", opinou.

O príncipe líbio negou que na Líbia esteja acontecendo uma divisão entre as diferentes tribos. "Ouvimos rumores, mas eu não vejo nada. A maioria está contra o regime de Kadafi. Eu acho que o povo seguirá unido inclusive depois da queda de Kadafi".

Senussi acredita que "o povo superará a crise provocada por Kadafi" e que a Líbia terá um futuro "brilhante e próspero".

EFE   
publicidade