0

Exército já teria plano para dissolver o Parlamento egípcio

2 jul 2013
13h16
atualizado às 14h03
  • separator
  • 0
  • comentários

As Forças Armadas do Egito suspenderiam a Constituição e dissolveriam o Parlamento dominado por islamitas segundo um esboço de um roteiro político a ser seguido caso o presidente islâmico Mohamed Mursi e a oposição liberal não cheguem a um acordo até quarta-feira, disseram fontes militares.

As fontes disseram à Reuters que o Conselho Supremo das Forças Armadas (SCAF) ainda estava discutindo detalhes e o plano - destinado a resolver a crise política que levou milhares de manifestantes às ruas - e que ele poderia ser alterado com base em acontecimentos políticos e consultas.

O chefe do Estado-Maior, general Abdel Fattah El-Sisi, fez um apelo a Mursi em um comunicado na segunda-feira para que o presidente chegue a um acordo dentro de 48 horas sobre a partilha de poder com outras forças políticas, caso contrário os militares iriam estabelecer o seu próprio roteiro para o futuro do país.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade