3 eventos ao vivo

Confrontos no centro do Cairo resultaram na prisão de 401 pessoas

16 jul 2013
11h04
atualizado às 11h09
  • separator

As forças de segurança egípcias prenderam 401 pessoas por sua participação em distúrbios ocorridos na noite desta segunda-feira na praça Ramsés, no centro do Cairo, informou à Agência Efe uma fonte policial.

Os detidos foram apresentados na Procuradoria Geral, que abriu investigação a respeito do incidente, que também foram registrados em outras regiões do Cairo. Entre os feridos, de acordo com a fonte policial, estão 12 agentes da corporação.

Nos confrontos entre partidários do deposto presidente Mohammed Mursi e a polícia, morreram pelo menos duas pessoas. Em toda a capital egípcia, são sete mortos, de acordo com informação da emissora de televisão estatal.

De acordo com o relato policial, após a oração do anoitecer, uma marcha de seguidores de Mursi se dirigiu para a praça Ramsés. Junto ao grupo estaria um carro carregado de pedras. Os manifestantes chegaram a fechar a avenida mais importante do centro do Cairo e atacaram uma delegacia, inclusive com coquetéis molotov.

O ataque foi repelido com uso de gás lacrimogêneo e a partir daí foram iniciados fortes confrontos.

Está prevista para as próximas horas, uma entrevista coletiva de membros da Irmandade Muçulmana, com balanço de vítimas e a divulgação da versão do grupo para os conflitos.

Veja também:

China responderá a sanções dos EUA
EFE   
publicidade