0

Ministério da Saúde vai rever distribuição de Tamiflu

28 out 2009
15h49
atualizado às 16h37

A estratégia utilizada pelo Ministério da Saúde para enfrentar a pandemia de gripe suína está sendo reavaliada por técnicos da pasta. Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a possibilidade de o medicamento indicado para o tratamento da doença, o Tamiflu, voltar a ser vendido à população nas farmácias vai depender da capacidade de produção da empresa responsável pela fabricação.

"Estamos revendo a distribuição do medicamento, e isso vai depender da indústria. A empresa que fabrica o medicamento não teve condições de manter a oferta que o governo precisava comprar e manter o remédio nas farmácias", afirmou ao participar da abertura do Fórum Global em Atendimento ao Trauma, promovido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A indústria farmacêutica suíça Roche informou, por meio de sua assessoria de imprensa no Brasil, que já está operando com sua capacidade máxima de produção que é de 4 bilhões de cápsulas por ano vendidos a vários países e que ainda não tem previsão de disponibilizar o medicamento nas farmácias, já que mantém o acordo feito com o ministério da Saúde de atender prioritariamente à demanda do governo federal.

Temporão destacou que será preciso tomar providências para garantir o uso racional do remédio, evitar a automedicação e a compra sem receita médica. "É fundamental porque já foram detectados em vários lugares do mundo casos de resistência ao tamiflu, que é a única arma que temos, além da vacina, que teremos no ano que vem", acrescentou.

Ele garantiu, ainda, que o ministério se prepara para uma nova onda da doença no inverno de 2010. Segundo Temporão, o ministério está comprando doses da vacina, capacitando profissionais para o atendimento à população e observando as experiências em diversos países do mundo para formular uma estratégia brasileira "mais moderna e mais adequada".

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

publicidade