0

Japão contabiliza 2,7 mil mortos e 3,7 mil desaparecidos

15 mar 2011
06h11
atualizado às 07h34

Pelo menos 2.722 pessoas morreram e 3.742 estão desaparecidas devido ao terremoto de sexta-feira e o posterior tsumani no nordeste do Japão, segundo o último boletim divulgado nesta terça-feira pela polícia japonesa.

Mensagens de "Ajuda" e "SOS" escritas no pátio de escola são vistas três dias após o tsunami atingir a cidade de Ishinomaki, na província de Miyagi
Mensagens de "Ajuda" e "SOS" escritas no pátio de escola são vistas três dias após o tsunami atingir a cidade de Ishinomaki, na província de Miyagi
Foto: AP

As autoridades japonesas estimam que o número final de vítimas será muito maior, pois em alguns municípios afetados pode haver mais vários milhares de vítimas.

Ainda não foi localizada a metade dos 17 mil habitantes da cidade de Minamisanriku, na província de Miyagi, embora não se descarte que muitos podem ter se refugiado em localidades próximas.

No litoral de Miyagi foram encontrados cerca de dois mil corpos, e outros 200 ou 300 cadáveres foram localizados em sua capital, Sendai, mas estes dados não foram incluídos no balanço oficial. Também é desconhecido o paradeiro de oito mil residentes do povoado litorâneo de Otsuchi, na província de Iwate.

Cerca de 100 mil militares japoneses, auxiliados por voluntários estrangeiros especialistas em salvamentos, continuam atuando na zona devastada na busca por sobreviventes presos sob escombros ou arrastados mar adentro por uma onda gigante que alcançou os dez metros de altura.

Mais de meio milhão de refugiados no litoral oriental da ilha de Honshu estão há quatro dias dormindo sem luz e sem água potável na maior crise sofrida pelo Japão desde a Segunda Guerra Mundial.

Terremoto e tsunami devastam Japão
Na sexta-feira, 11, o Japão foi devastado por um terremoto que, segundo o USGS, atingiu os 8,9 graus da escala Richter, gerando um tsunami que arrasou a costa nordeste nipônica. Fora os danos imediatos, o perigo atômico permanece o maior desafio. Diversos reatores foram afetados, e a situação é crítica em Fukushima, onde existe o temor de um desastre nuclear.

Juntos, o terremoto e o tsunami já deixaram mais de 2,7 mil mortos e dezenas de milhares de desaparecidos. Além disso,s prejuízos já passam dos US$ 170 bilhões. Em meio a constantes réplicas do terremoto, o Japão trabalha para garantir a segurança dos sobreviventes e, aos poucos, iniciar a reconstrução das áreas devastadas.

EFE   
publicidade