inclusão de arquivo javascript

 
 

País tem agência de comunicação especializada em Twitter

13 de maio de 2009 08h37 atualizado às 09h13

O microblog Twitter, que virou mania na rede mundial de computadores, agora abre um novo mercado: a especialização de agências. Empresas de comunicação e marketing têm projetos integralmente voltados para a prestação de serviços aos usuários do Twitter.

É o caso da Cruz e Ferreira, especialista em comunicação integrada e marketing corporativo, sediada em São José dos Campos (SP), que iniciou esse processo neste ano e já conta com mais de 15 clientes, entre eles alguns inusitados como órgãos do Comando da Aeronáutica e o legislativo de Pindamonhangaba. Em fase de negociação estão o Jacareí Shopping Center e agência de publicidade Auxiliar/Anova.

"Oferecemos uma terceirização completado para o usuário do Twitter, por meio de pacotes o cliente tem diversas opções para atender suas necessidades. Oferecemos desde atualização até treinamento e capacitação interna da empresa para uso de redes sociais para alavancar o negócio, estudo de linguagens e consultoria entre outras possibilidades", disse o proprietário, Armindo Ferreira.

O grau de sofisticação para um usuário mais exigente varia desde fundo personalizado feito por designer gráfico, pacotes de atualizações mensais, semanais ou diárias realizadas por jornalistas e especialistas em marketing, criação de conteúdo até treinamento para utilização da ferramenta por funcionários da empresa. Entre as opções ainda há "ghost writer" para empresários, artistas e celebridades.

O microblog surgiu em 2006 na internet e em pouco tempo se tornou no novo fenômeno da rede. Segundo dados do estudo feito pela Nielsen Online, que faz a aferição do tráfego na web, em fevereiro de 2008 o Twitter possuía 475 mil usuários registrados. Em fevereiro último, esse volume passava dos 7 milhões internautas. Em um ano, o crescimento aproximado foi de 1.400 %.

Apesar dos números, o mercado potencial sobre essa nova prestação de serviço está longe de ser quantificado. "Passamos seis meses amadurecendo nosso conhecimento sobre o assunto e esperando o recurso se tornar mais conhecido. Atualmente está tendo um crescimento fantástico no volume de usuários e muitas empresas estão se utilizando do Twitter como um instrumento institucional e de negócios", observou Ferreira. " Mas muitas empresas ainda estão assustadas com tudo isso", afirma o diretor.

» Confira mais notícias sobre empresas

Invertia