0

Ida de brasileiros ao Chile cai 52% em julho por medo da gripe

12 ago 2009
19h47
atualizado em 13/8/2009 às 00h47

O Serviço Nacional de Turismo (Sernatur) do Chile informou nesta quarta-feira que as visitas de turistas brasileiros ao país tiveram uma queda anualizada de 52% em julho. O Senatur atribuiu esse retrocesso ao temor dos viajantes de se contagiarem com o vírus da gripe suína.

» Veja que cuidados tomar contra a gripe suína
» Rio tem mais 2 mortes por gripe suína
» STF prorroga validade de lei inconstitucional por gripe

"Sem dúvida, o conselho das autoridades sanitárias do Brasil de não virem ao Chile pelo número de casos de gripe influencia negativamente", disse o diretor nacional da Sernatur, Óscar Santelices.

Em junho deste ano, o governo recomendou que pessoas maiores de 60 anos, menores de dois e as com o sistema imunológico debilitado adiassem suas viagens à Argentina e ao Chile, para prevenir o contágio da gripe A.

No entanto, o diretor da Sernatur esclareceu que o Chile apresentava uma queda no turismo desde o final de 2008, devido à crise econômica mundial e esse retrocesso gerou uma diminuição de 15,6% na chegada de turistas estrangeiros em julho, com relação ao ano passado.

Com um valor de US$ 3 milhões, a Sernatur lançará uma campanha para voltar a atrair visitantes brasileiros e agências turísticas do País. Segundo registros da instituição governamental, a maior concentração de turistas que entra no país vinda do Brasil chega no inverno, para visitar as estações de esqui.

O Brasil registra 275 mortos pela gripe suína. Apenas nesta quarta-feira, os Estados de São Paulo, Rio e Minas confirmaram, respectivamente, 42, dois e um novo óbito causado pela doença.

EFE   
publicidade