0

Hospital não cumpre recomendação sobre gripe suína em SP

25 jun 2009
08h42
atualizado às 18h01

O questionamento básico sobre o histórico de pacientes que apresentam suspeita de gripe suína tem sido ignorado por hospitais como o São Luiz e Nove de Julho, em São Paulo, como informa o jornal Folha de S.Paulo nesta quinta-feira. O preenchimento do formulário é uma orientação do protocolo de atendimento do Ministério da Saúde para casos suspeitos.

» Brasil tem 65 novos casos de gripe suína
» Japão confirma milésimo caso da gripe
» Casos da gripe suína na Bolívia somam 47
» Mortos pela gripe suína na Argentina chegam a 21

O formulário pede informações ao paciente sobre se esteve recentemente em outro país (principalmente Argentina, Chile, Canadá, EUA e México) ou se manteve contato com alguém que acabou de retornar do exterior. Essas informações servem como indício de que a doença pode ser gripe suína, e não uma gripe comum.

Segundo a Folha, Roberta Costa Xavier, 28 anos, que trabalha como revisora em uma agência de publicidade, alega ter sido vítima de falha no atendimento. Os sintomas apareceram depois de uma viagem à Argentina. Ao procurar o Hospital São Luiz, recebeu tratamento para gripe comum.

Depois de três dias, os sintomas persistiram e ela procurou outro hospital, onde o caso foi encaminhado corretamente e a gripe suína acabou confirmada. "Acabei piorando e colocando outras pessoas em risco", disse ao jornal.

Na quarta-feira, o jornalista José Benedito da Silva buscou atendimento no Hospital Nove de Julho após ter febre e dor de garganta e também não foi questionado sobre viagens ao exterior.

Segundo a Folha, o São Luiz afirma que Roberta não apresentava sintomas da gripe no atendimento. O Hospital Nove de Julho afirmou que José Benedito não foi tratado como suspeito, pois não tinha febre, principal sintoma. "A instituição orientou seu corpo clínico a seguir as recomendações e os protocolos que definem o atendimento e a atenção relacionada a casos suspeitos da gripe A (H1N1)", acrescentou o Nove de Julho.

Fonte: Redação Terra
publicidade