0

Farmacêutica doa 50 milhões de vacinas a países pobres

10 nov 2009
07h09
atualizado às 08h21
  • separator

O grupo farmacêutico GlaxoSmithKline doou 50 milhões de vacinas contra a gripe suína à Organização Mundial de Saúde (OMS), anunciou nesta terça a organização. O acordo foi assinado em Genebra pela diretora geral da OMS, Margaret Chan, e o presidente de Glaxo, Andrew Witty.

"Damos as boas-vindas a esta doação, que servirá para proteger a saúde da população dos países mais pobres", assinalou Chan, em comunicado da OMS.

"Trata-se de um autêntico gesto de solidariedade para aqueles que, de outro modo, não teriam acesso às vacinas", acrescentou.

Chan esclareceu que a OMS "trabalhará agora para garantir que essas vacinas sejam distribuídas às pessoas que as necessitam".

A OMS anunciou recentemente que planeja distribuir cem milhões de dose de vacinas contra o vírus AH1N1 em 95 países em desenvolvimento e disse que estas seriam doadas pelas empresas fabricantes assim como por uma dezena de países industrializados, entre eles EUA e Suíça.

Estes países doadores indicaram que pensavam doar uma décima parte das vacinas que adquirissem.

Se prevê que as primeiras vacinas doadas pela Glaxo sejam entregues à OMS no final de novembro.

A organização sanitária mantém que a prioridade é que se imunize aos trabalhadores sanitários dos países aos que se doarão as vacinas e pretende fazer doações que cubram até 10% da população dos países receptores.

Veja também:

Filha interrompe entrevista por vídeochamada e vira sensação nas redes
EFE   
publicidade