0

Equador reserva 150 mil doses de remédios contra gripe suína

30 abr 2009
14h59
atualizado às 19h57

O governo equatoriano reservou um estoque de 150 mil doses do remédio antiviral Tamiflu como prevenção, caso o vírus da gripe suína chegue ao país, informou nesta quinta uma fonte do Ministério da Saúde do Equador.

Um assessor da ministra da Saúde, Caroline Chang, disse à agência EFE que foram feitos os trâmites para a aquisição de 150 mil doses de Tamiflu com duas empresas que os produzem.

"Estão pedidas (as 150 mil doses), já estão seguras e garantidas para o Ministério da Saúde Pública do Equador", disse, ao acrescentar que haverá também um primeiro envio.

Um primeiro envio, de 5 mil doses, será concretizado em 7 de maio, disse a fonte, ao garantir que o resto será mantido como reserva, caso o Equador requeira o remédio que agora é altamente requerido no mundo.

Até o momento, as autoridades informaram que há 99 casos confirmados de gripe suína no México, com oito mortes, e o número é de 109 confirmados nos Estados Unidos, com uma morte.

Gripe Suína
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a gripe suína é causada por uma variante do vírus influenza tipo A, que porta a designação H1N1. O órgão aumentou o nível de alerta para cinco (pandemia iminente) em uma escala que vai até seis. O temor é de que nova mutação torne os humanos incapazes de combater a doença, por falta de anticorpos.

A gripe suína teria matado mais de 150 pessoas no México, país mais afetado pelo surto, onde cerca de 2 mil pessoas estariam infectadas. No entanto, autoridades sanitárias do país confirmaram apenas 99 casos e 8 mortes relacionadas ao vírus AH1N1.

Nos EUA, até o momento foram confirmados 109 casos de pessoas com gripe suína; uma morreu. Há duas pessoas com suspeita de contaminação no Brasil, e outras 36 são monitoradas pelo Ministério da Saúde.

EFE   
publicidade