ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Maranhão
Segunda, 30 de outubro de 2006, 19h25 
Eleição de Lago interrompe 40 anos de governo Sarney
 
Patrícia Santiago
Direto de São Luís
 
Últimas de Maranhão
» Eleição de Lago interrompe 40 anos de governo Sarney
» Era pós-Sarney não se consolidará sem entendimento
» Multidão comemora a vitória de Jackson em São Luís
» Eleito, Jackson compara Sarney a ACM
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Analistas, cientistas sociais e políticos consideram a eleição de Jackson Lago (PDT) ao governo do Maranhão uma vitória histórica no cenário político do Estado. Segundo eles, a eleição de Lago interrompe um ciclo que se perpetuava há 40 anos em que a família Sarney influenciava a escolha dos candidatos ao governo.

Para os militantes de Lago e do PDT em São Luís, nunca a oposição à família Sarney teve tantas chances de conseguir eleger seu representante. O fato determinante para isso foi a união de força de oposição aos Sarneys.

Apesar do cenário favorável, em que Lago contou com o apoio dos candidatos derrotados no primeiro turno Aderson Lago (PSDB) e Edson Vidigal (PSB) e ainda do diretório estadual do PT, a campanha eleitoral no Maranhão foi marcada por muita apreensão de ambos os lados.

Até a tarde de ontem, Roseana Sarney (PFL) era considerada favorita pela imprensa nacional ao governo do Maranhão, com base nos resultados das pesquisas divulgadas pelo Ibope contratadas pelaTV Mirante, afiliada da Rede Globo no Estado. Apenas o instituto de pesquisas Toledo & associados, contratado pelo jornal O Imparcial, previu a realização do segundo turno no Maranhão.

Na primeira fase da campanha, a expectativa de Roseana Sarney (PFL) e do grupo político ao qual ela pertence é de que a filha do ex-presidente da República e senador pelo Amapá, José Sarney, venceria a eleição no primeiro turno, o que não se concretizou. O excesso de confiança no início da campanha eleitoral e a ausência da candidata ao primeiro debate realizado na TV Mirante, afiliada Globo no Maranhão, podem ter contribuído para empurrar a eleição para o segundo turno.

A diferença de votos entre Jackson Lago e Roseana Sarney mostra uma disputa acirrada que só passou a se definir em benefício de Lago depois de mais de 80% das urnas apuradas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Mais uma vez o novo governador do Estado atribuiu essa reviravolta no resultado das urnas ao conjunto de forças ao redor da campanha dele.

O ex-prefeito de São Luís e candidato da Frente de Libertação do Maranhão, Jackson Lago, obteve 51,82% dos votos válidos contra 48,18% obtidos por Roseana Sarney (PFL). Depois de ser considerado matematicamente vitorioso, Jackson Lago falou aos jornalistas como governador eleito, o que aconteceu por volta de 20h30 da noite de ontem.

Legislativo
Jackson Lago (PDT) não tem maioria na Assembléia Legislativa. Para governar, vai ter de compor com outros partidos que lhe deram apoio no segundo turno: PSB, PSDB e PT. O maior temor de muitos eleitores maranhenses é de que o pedetista não consiga administrar bem o Estado por falta de investimentos federais.

Essa preocupação se deve à postura adotada pelo presidente Lula durante todo o pleito. O presidente reeleito declarou publicamente apoio a Roseana Sarney em vários momentos da campanha. Lula chegou a pedir para os eleitores votarem na candidata pefelista durante um comício realizado no município de Timon, pouco tempo antes da eleição do segundo turno.

No que diz respeito ao setor produtivo, existe, entre os empresários, a expectativa de que Jackson Lago abra o Estado para a iniciativa privada. Isso porque emprego e geração de renda, respeitando as particularidades de cada região, estão entre o plano de governo de Lago. Quanto ao futuro do novo governo, a expectativa é de que ele seja voltado para a participação popular.

Lago já declarou que um de seus primeiros atos será a realização de seminários populares para discutir os problemas e necessidades do Estado. Lago também disse que quer fazer um levantamento da vocação produtiva de cada região para investir em uma educação capacitadora.

A criação de um Plano Diretor para o Estado que possibilite discutir o desenvolvimento e as carências de todas as regiões do Maranhão é mais uma promessa de campanha que a população espera que seja cumprida.

Saturnino
O candidato Carlos Saturnino Moreira Filho (PSol), derrotado no primeiro turno, afirmou que a vitória de Jackson Lago é importante porque "desaloja um grupo que estava no poder há 40 anos." Mas, para ele, do ponto de vista dos trabalhadores não representará uma mudança substancial devido à continuidade da mesma política econômica, agrária e social.

"Nós, do meu partido, não vemos um compromisso claro desse governo nesse sentido. Agora a gente espera que o novo governador cumpra, pelo menos, as promessas nas áreas de saúde e habitaçào. O que aconteceu foi uma troca de guarada. Um gerente por outro gerente na administração do estado burguês", criticou Saturnino.
 

Redação Terra