ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Maranhão
Segunda, 30 de outubro de 2006, 00h41  Atualizada às 09h28
Eleito, Jackson compara Sarney a ACM
 
Patrícia Santiago
Direto de São Luís
 
Agência Estado
Jackson Lago falou sobre a importância de sua vitória para o futuro do Estado
Jackson Lago falou sobre a importância de sua vitória para o futuro do Estado
Últimas de Maranhão
» Eleição de Lago interrompe 40 anos de governo Sarney
» Era pós-Sarney não se consolidará sem entendimento
» Multidão comemora a vitória de Jackson em São Luís
» Eleito, Jackson compara Sarney a ACM
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Jackson Lago (PDT) é o novo governador eleito do Maranhão. Ele venceu com 1.393.754 votos, ou 51,82% dos válidos, contra 1.295.880 votos, 48,18%, da candidata derrotada, Roseana Sarney (PFL). Votos brancos totalizaram 23.259, ou 0,78% dos válidos, e nulos, 260.198, 8,75%.

» Jackson Lago é eleito
» Confira perfil do governador eleito
» Comente a vitória de Jackson Lago

O pedetista concedeu entrevista a radios e televisões maranhenses e nacionais logo após o fim da apuração, da sede da produtora que realizou a sua campanha. Durante a mini coletiva, o governador eleito afirmou que sua eleição põe fim ao legado da família Sarney no Estado, assim como a derrota de Paulo Souto (PFL) na Bahia foi uma derrota também de Antônio Carlos Magalhães (PFL). Ao ser indagado sobre o "fim da oligarquia" maranhense, o pedetista respondeu: "o Brasil muda; tivemos o mesmo grupo governando a Bahia nos últimos 10 mandatos; mas podemos dizer que tem relação sim".

Jackson ainda enfatizou a boa relação que tem com o presidente reeleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que, no segundo turno das eleições para o governo do Estado, apoiou sua adversária, Roseana Sarney (PFL). "Eu tenho relações antigas com o presidente Lula; eu já o apoiei várias vezes, e ele já me apoiou aqui no Maranhão várias vezes também", afirmou.

"O que ocorreu neste segundo turno (referindo-se ao apoio de Lula à Roseana) eu considero um acidente de percurso; de maneira que eu acredito que nós vamos ter uma bela relação; não teremos nenhuma dificuldade de relação com o presidente", declarou.

Sobre as primeiras discussões de seu governo, Jackson citou os temas da educação, da habitação e dos salários. "Vamos discutir priemeiramente, os salários, o futuro da educação no Maranhão e também as políticas habitacionais".


 

Redação Terra