ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Presidencial
Quinta, 26 de outubro de 2006, 16h41 
Lula ganha apoio de juristas; PT nega respaldo para processos
 
Karine Melo
Direto de Brasília
 
Últimas de Presidencial
» Lula falhou na participação social, diz especialista
» Stédile diz que reeleição é "extremamente positiva"
» Lula mantém rumo da economia e Mantega na Fazenda
» Contrapartida de apoio de Maggi a Lula prevê cargos federais
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta tarde, no Palácio da Alvorada, em Brasília, um manifesto de apoio de mais de 300 juristas e advogados de todo o País. Segundo o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, que participou da reunião, o documento tem um significado muito importante.

"A oposição proporcionou, durante este período, um contencioso jurídico que versava sobre questões de natureza constitucional sobre o funcionamento das CPIs. Um manifesto desta natureza tem enorme importância para o presidente e ajuda a consolidar sua reeleição e já aponta também para um padrão superior de governabilidade", afirmou.

Tarso Genro negou que o apoio pudesse dar algum tipo de respaldo para o presidente enfrentar os processos jurídicos pelos quais ele e o PT estão atravessando.

Terceiro turno
Tarso Genro avaliou que não há possibilidade de insegurança política no próximo período porque, segundo ele, as instituições estão funcionando em todos os níveis e um processo eleitoral que vai dar legitimidade a quem for eleito não permite instabilidades. "Nós temos absoluta convicção que a maior parte da oposição pensa da mesma maneira, apesar de, às vezes, ter um ritual muito duro na disputa política. A boa democracia absorve os excessos", completou.

Tarso avaliou que levantar hipótese de desestabilização do processo eleitoral "é uma atitude golpista e minoritária de uma parte da oposição".

Polícia Federal
Questionado sobre os indícios apontados pela Polícia Federal de que o dinheiro usado para a compra do dossiê contra tucanos poderia ser de caixa 2 do PT, Tarso Genro demonstrou irritação e disse que não poderia se manifestar sobre assuntos que ainda estão sob investigação.

O ministro também não quis entrar no assunto quando cobrado de uma resposta já que as pessoas investigadas integravam o comitê de campanha do presidente Lula.

Governadores
Depois do segundo turno, se eleito, o presidente já tem garantido o apoio de 16 governadores. Para um próximo mandato, o ministro das Relações Institucionais reafirmou que, com eles, existem dois pontos principais para o próximo mandato: as reformas política e de processos orçamentários. Tarso destacou que os partidos devem participar e que nesse processo os governadores terão voz ativa e um papel importante com suas legendas.

Aniversário
O presidente Lula completará 61 anos nesta sexta-feira, mas Tarso disse que não sabe se o PT está organizando algum tipo de festa para o candidato. "Vamos comemorar o aniversário do presidente no domingo."
 

Redação Terra