ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Amazonas
Quinta, 19 de outubro de 2006, 19h43 
AM: senador Artur Virgílio rebate críticas de Lula
 
Últimas de Amazonas
» Diminui número de eleitores no 2º turno em Manaus
» Tempo médio de votação no Amazonas é de até 15 segundos
» Em carta, Alckmin se compromete a não acabar com a Zona Franca de Manaus
» AM: senador Artur Virgílio rebate críticas de Lula
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O senador Artur Virgílio Neto (PSDB) rebateu ontem as críticas do presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva, que esteve na última terça-feira em Manaus, onde discursou para cerca de quatro mil pessoas. Em meio a propostas, Lula criticou o senador - responsável pela coordenação da campanha de Geraldo Alckmin na região Norte. Ele disse que "o senador se preocupa mais em ser oposição e xingá-lo", ao invés de trabalhar junto com o governador reeleito do Amazonas, Eduardo Braga (PMDB) e o senador Gilberto Mestrinho (PMDB) que não conseguiu se reeleger nesta eleição.

Em resposta, Artur Virgilio Neto, disse em matéria publicada no jornal Amazonas em Tempo, que o presidente perdeu o respeito conquistado em seus anos de vida pública. "Eleição, umas você tem mais e em outras menos votos, mas não meço as coisas por aí. Quando Lula perdeu para Collor, ele era respeitável, não posso dizer mais a mesma coisa dele hoje, com zero ou com 100% dos votos", afirmou o senador.

O tucano também pediu ao povo que reflita sobre a decisão de apoiar o presidente, além de ter mencionado a questão da TV Digital. Lula deixou os amazonenses sem resposta quanto a exclusividade da produção acontecer na Zona Franca de Manaus. "No programa eleitoral de Lula, de segunda-feira, ele anunciou a TV digital para Minas Gerais, mais precisamente para Santa Rita do Sapucaí. Depois, em clara estratégia de ganhar votos no Sul, no Sudeste e na Bahia prometeu instalar parte da indústria de semicondutores na Zona Franca de Manaus, em Minas, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Rio de Janeiro, em São Paulo e na Bahia. Ou seja, desse jeito até pelas suas dificuldades locacionais, quem ficará de fora será precisamente a Zona Franca de Manaus", ressaltou.

Mesmo fazendo diversas críticas, Virgilio disse não ter nada de pessoal contra Lula e que já até votou no presidente, nas eleições de 1989. "Votei no segundo turno, quando Mário Covas não passou. Votei no Lula contra o Collor. Sempre respeitei Lula, mesmo quando perdeu a eleição duas vezes para Fernando Henrique Cardoso, assim como saudei com normalidade sua vitória contra José Serra".

A visita do adversário de Lula, o tucano Geraldo Alckmin que deveria acontecer nesta quinta-feira em Manaus foi adiada para a próxima terça-feira, dia 24 de outubro. Segundo informação da assessoria de imprensa do senador, quem deve ir a Manaus, neste sábado, é a esposa do candidato, porém sua agenda ainda não foi definida.
 

Redação Terra