ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Eleições 2006
Quarta, 4 de outubro de 2006, 05h48  Atualizada às 09h57
PF não acha indícios contra ex-assessor de Lula
 
Últimas de Eleições 2006
» Ibope aumenta índice de acertos no 2º turno
» Diminui número de eleitores no 2º turno em Manaus
» Lula falhou na participação social, diz especialista
» Stédile diz que reeleição é "extremamente positiva"
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

A Polícia Federal não reuniu até agora evidências que comprovem o envolvimento do ex-assessor da Presidência Freud Godoy nas negociações para a compra do dossiê contra tucanos da família Vedoin, da máfia dos sanguessugas. Caso o inquérito terminasse hoje, a PF não indiciaria Godoy.

» Valdebran: mala vista com Gedimar e Lacerda é a mesma

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, o procurador da República Mário Lúcio Avelar, que solicitou duas vezes a prisão temporária de Freud, admitiu que ele mesmo pediria a suspensão do mandado de prisão contra Freud, caso a Justiça não tivesse feito isso na sexta-feira passada.

A liminar do juiz do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região Tourinho Neto cassou a ordem de prisão temporária contra Godoy e outros quatro petistas citados no caso do dossiê. Todas as prisões haviam sido solicitadas por Avelar.

Freud foi apontado por Gedimar Passos, preso em São Paulo com R$ 1,7 milhão, como um dos articuladores das negociações de compra do dossiê, mas negou tudo à PF. Ele, que possui uma empresa de segurança, disse à polícia que manteve contatos com Gedimar em agosto para tratar de serviços de varredura antigrampos telefônicos no comitê de reeleição de Lula e na sede do diretório nacional do PT. A perícia nos celulares de Gedimar e de Valdebran Padilha, preso com Passos, comprovaram a versão.
 

Redação Terra