ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Espírito Santo
Domingo, 1 de outubro de 2006, 22h24 
ES: veja a trajetória política de Paulo Hartung
 
Alex Cavalcanti
Direto do Espírito do Santo
 
Gervásio Baptista/Agência Brasil
Hartung foi reeleito governador do Espírito Santo
Hartung foi reeleito governador do Espírito Santo
Últimas de Espírito Santo
» Apenas 10% dos candidatos prestaram contas ao TRE-ES
» ES: Lei Seca será mantida no 2º turno
» PDT capixaba declara apoio a Lula
» ES: Hartung reassume o governo na segunda
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Paulo César Hartung Gomes nasceu no dia 21 de abril de 1957, no município de Guaçuí, sul do Espírito Santo. Casado com Cristina Gomes, psicanalista, tem dois filhos, Gabriel e Júlia. É economista formado em 1978 pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Sua trajetória política começou no movimento estudantil em 1979, quando foi eleito o primeiro presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Espírito Santo. Participou ativamente do processo que reestruturou a União Nacional dos Estudantes (UNE) e foi organizador da bancada capixaba na mobilização para reconstrução da entidade, em Congresso realizado em Salvador.

Em 1982 elegeu-se deputado estadual, sendo reeleito em 1986. Em 1991 foi eleito deputado federal, pelo PSDB, tendo sido vice-líder do deputado José Serra na Câmara e membro da Comissão de Orçamento do Congresso Nacional.

Foi prefeito de Vitória de 1993 a 1996, deixando a prefeitura como um dos prefeitos mais populares do País, com 93% de aprovação, segundo pesquisa feita pelo Ibope em setembro de 1996.

Após deixar a Prefeitura, participou, no início do ano, a convite da Embaixada Americana no Brasil, de um programa intensivo sobre Administração Pública e Sistema Político nos Estados Unidos. Ao retornar para o Brasil, foi nomeado pelo Presidente da República para o cargo de Diretor de Desenvolvimento Regional e Social do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em junho de 1997. Se desincompatibilizou do cargo em março de 1998 em virtude das eleições. Lançou-se como candidato ao Senado, cargo para o qual foi eleito com a maior votação do Estado, mais de 785 mil votos.

Desfiliou-se do PSDB, em setembro de 1999, e foi para o PPS onde ocupou a liderança do partido no Senado.

Foi eleito em 1º turno em 2002 como governador do Estado do Espírito Santo com 820.949 votos.


 

Redação Terra