ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Minas Gerais
Domingo, 1 de outubro de 2006, 21h41 
MG: veja a trajetória política de Aécio Neves
 
Ney Rubens Batista
Direto de Minas Gerais
 
Últimas de Minas Gerais
» Homem tenta tirar votante de zona eleitoral de MG
» MG já registrou 131 substituições de urnas eletrônicas
» Centena de pessoas podem não votar em BH
» Treze milhões de eleitores votam em Minas Gerais
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Aécio Neves da Cunha, 46 anos, nasceu em Belo Horizonte, em 10 de março. É filho do ex-deputado Aécio Ferreira da Cunha e de Inês Maria Neves Faria. Ele tem uma filha, Gabriela, de 15 anos.

Em 1971, aos 10 anos, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro. Em 1977, ainda secundarista, foi admitido como oficial de gabinete do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) do Ministério da Justiça. Formou-se em economia pela PUC-MG, e iniciou a carreira política aos 22 anos, como secretário particular do avô Tancredo Neves, governador de Minas Gerais entre 1982 e 1984.

Aécio Neves vem de uma influente e importante família de políticos brasileiros. Pelo lado paterno, é neto de Tristão da Cunha, deputado estadual e federal em diversas legislaturas e ex-secretário de Estado no governo de Juscelino Kubitschek. Pelo lado materno, é neto de Tancredo de Almeida Neves, presidente da República eleito na Assembléia Constituinte em 1984, mas que não chegou a ser empossado presidente por problemas de saúde. O vice, José Sarney, assumiu após a morte de Tancredo, em 1985.

O pai de Aécio Neves é Aécio Ferreira da Cunha, mineiro de Teófilo Otoni. Advogado formado pela Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro (1951), ele foi deputado federal por seis mandatos ( 1963 a 1987), e deputado estadual de Minas por dois (1955 a 1962).

Aécio foi presidente da ala jovem do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), em Minas, entre 1983 e 1984, anos em que assessorou o avô Tancredo.

O início da carreira parlamentar do governador de Minas aconteceu em 1986, ao ser eleito deputado federal constituinte pelo PMDB, com 236.019 votos. Durante a Constituinte, foi o autor da emenda que instituiu o direito de voto aos 16 anos.

Em 1989, ajudou a fundar o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e ganhou as três eleições seguintes. Em 1998, foi o deputado do PSDB mais votado em todo o País, e o deputado reeleito com maior número de votos em Minas Gerais (185.050).

Exerceu quatro mandatos consecutivos na Câmara dos Deputados. Em fevereiro de 2001, com 40 anos, assumiu a presidência da Câmara.

Em 2002, ele deixou o Congresso para disputar o governo de Minas Gerais. Foi eleito em primeiro turno com 5.282.043 votos, o que correspondeu a 58% dos votos válidos. Assumiu o Palácio da Liberdade em 01 de janeiro de 2003.

O governo Aécio
Um dos pilares do governo Aécio é o chamado Choque de Gestão, que visa à redução de despesas e à reorganização e modernização da estrutura do Estado. O objetivo, segundo Aécio, é o de melhorar a qualidade e reduzir os custos dos serviços públicos, atingindo assim o equilíbrio entre receita e despesa no caixa do governo.

O maior idealizador e executor do Choque de Gestão é o professor de direito administrativo pela UFMG, Antônio Augusto Junho Anastasia. Ex-secretário de estado de Planejamento e Gestão, e também da Secretaria de Defesa Social, Anastasia é o atual candidato a vice-governador na chapa de Aécio.

Na campanha presidencial deste ano, Aécio Neves se tornou o maior cabo eleitoral do candidato tucano, Geraldo Alckmin. Desde o início do período eleitoral, Alckmin percorreu todas as regiões do estado de Minas ao lado do governador mineiro. O objetivo, declarado em todas as entrevistas, era o de associar o nome do ex-governador paulista à popularidade de Aécio, que é em torno de 90%, segundo os principais institutos de pesquisa.


 

Redação Terra