ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Presidencial
Quarta, 6 de setembro de 2006, 18h26  Atualizada às 18h45
Heloísa perde "voto bem informado" para Lula, dizem analistas
 
Últimas de Presidencial
» Lula falhou na participação social, diz especialista
» Stédile diz que reeleição é "extremamente positiva"
» Lula mantém rumo da economia e Mantega na Fazenda
» Contrapartida de apoio de Maggi a Lula prevê cargos federais
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Parte dos eleitores mais informados está desistindo do voto de protesto na candidata do Psol à Presidência, Heloísa Helena, para voltar à esquerda moderada do candidato-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirmaram cientistas políticos.

Segundo a pesquisa Datafolha divulgada ontem, a senadora oscilou negativamente em um ponto, para 9% das intenções de voto no quadro geral, e despencou no segmento dos mais escolarizados, caindo de 20 para 15%. "Não vejo isso nas ruas. Não vejo isso em nenhuma classe social. Espero que essas pesquisas não correspondam à realidade", rebateu Heloísa Helena

Enquanto a candidata do Psol cai, Lula, que tem 51% das intenções de voto, ganhou seis pontos entre os eleitores com curso superior, passando de 28 para 34%. O segundo colocado nas pesquisas, o tucano Geraldo Alckmin, recuou de 37 para 36% nesse grupo social.

Com a estagnação de Alckmin e a queda de Heloísa Helena no segmento de maior escolaridade, o favoritismo de Lula para vencer a eleição já no primeiro turno se amplia. A candidata do Psol, que chegou a ser apontada como um fator com peso no resultado da eleição, está em queda há três rodadas da pesquisa Datafolha e dá sinais de ter atingido seu limite.

"Ela tem pouco espaço na televisão, mas quando se expõe, a fragilidade do programa de governo dela fica muito evidente, essas pessoas deixam de se identificar. Ela fala para os mais informados e paga um preço por isso", disse o professor de sociologia do Iuperj, Adalberto Moreira Cardoso. De acordo com ele, a candidata do Psol ficou com parte dos votos de protesto contra o governo Lula, envolvido em denúncias de corrupção, mas não soube ampliar a base além dos ex-petistas e demais indignados. "Ela puxou os votos da esquerda que não é tão esquerda assim. Agora, esses eleitores voltam para o Lula pelas chances reais que ele tem de vencer as eleições", avaliou.

Já para o professor de ciência política da Fundação Getúlio Vargas, Francisco Fonseca, os votos que teriam migrado dela para Lula representam a vontade desses eleitores de "não dar a chance de ter um segundo turno". Mesmo assim, Fonseca vê com cautela o suposto "esvaziamento de votos" da candidata, considerando pequeno o recuo das intenções de 12 para 9% na sondagem do Datafolha. "De qualquer forma, essa queda que os institutos vêm passando parece mostrar que o discurso da Heloísa Helena tem um público limitado", afirmou.

O papel da senadora para a reeleição do petista é parecido com o do candidato nanico Enéas Carneiro (Prona) em 1998, quando o presidente Fernando Henrique Cardoso foi reeleito, segundo o professor de sociologia da PUC-SP Cláudio Couto. Na ocasião, Enéas, que hoje é candidato a deputado federal, ficou com 4% dos votos e terminou a eleição em quarto lugar, impulsionado pelo voto de protesto, além do ideológico. "A Heloísa Helena é uma candidata com estilo menos caricato e levado mais a sério, com discurso sempre de desqualificação de todos os oponentes. Esse tipo de piada ficou velha, mas nesta eleição tem uma nova roupagem, uma roupagem de esquerda", disse o professor.
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.