ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Presidencial
Sexta, 25 de agosto de 2006, 22h00  Atualizada às 22h39
No Rio, Lula pede votos para sustentação política no Congresso
 
Ichiro Guerra/Divulgação
Lula fez comício no palanque de Crivella no Rio
Lula fez comício no palanque de Crivella no Rio
Últimas de Presidencial
» Lula falhou na participação social, diz especialista
» Stédile diz que reeleição é "extremamente positiva"
» Lula mantém rumo da economia e Mantega na Fazenda
» Contrapartida de apoio de Maggi a Lula prevê cargos federais
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirmou hoje que é muito importante garantir uma maioria de deputados para dar sustentação parlamentar ao governo. Em comício do candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PRB, senador Marcelo Crivella, Lula declarou torcer pela vitória do aliado. "Não basta votar só em quem está aqui. Ali (apontando para um palanque de apoio), estão nossos candidatos a deputados federais e estaduais. É importante votar neles porque, se ele (Crivella) for eleito e tiver um pouquinho assim (gesto com a mão) ... vai comer o pão que o diabo amassou", disse o presidente, em discurso no bairro de Bangu, na zona oeste do Rio.

Os discursos dos dois candidatos, com uma hora e meia de atraso, foram acompanhados por aproximadamente 5 mil pessoas, segundo a polícia (10 mil, segundo os organizadores), frustrando a expectativa que era de pelo menos 30 mil pessoas.

No Estado do Rio, Lula tem dois palanques: um do senador Crivella e, outro, do candidato do PT ao governo do Estado, Vladimir Palmeira. Mas, durante o discurso, o presidente manifestou a sua preferência. "Por isso, gente, é que eu estou torcendo para este homem aqui ganhar as eleições", disse o presidente, aplaudido pelos simpatizantes que estavam na praça.

Pouco depois e um tanto constrangido, Lula tentou se redimir dessas declarações e disse: "se ele ou o Vladimir (Palmeira) ganharem, ou se um dos dois for para a disputa do segundo turno para derrotar quem quer que seja, a gente vai poder trabalhar uma parceria."

Depois do comício em Bangu, Lula seguiu para Nova Iguaçu, na baixada Fluminense, para participar de um ato público do candidato do PT ao governo do Estado.
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.