ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Distrito Federal
Quinta, 24 de agosto de 2006, 22h32  Atualizada às 23h30
Ibope/DF: Arruda amplia vantagem e venceria no 1º turno
 
Últimas de Distrito Federal
» DF é primeira unidade a apurar 100% dos votos
» DF: eleitores ganham transporte para votar
» Bar que vendia bebida alcoólica é fechado no DF
» DF: 4 mil urnas são revisadas e testadas
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

A DFTV divulgou nesta quinta-feira a segunda pesquisa Ibope para o governo do Distrito Federal. O candidato do PFL, José Arruda, subiu quatro pontos percentuais em relação ao levantamento feito no dia 11 de agosto e venceria no primeiro turno com 51% das intenções de voto. Segunda colocada no levantamento, a governadora Maria de Lourdes Abadia (PSDB) caiu dois pontos e agora tem 17%. A deputada Arlete Sampaio (PT) tem 12%. Toninho (Psol) aparece com 1% das intenções de votos. Expedito Mendonça (PCO) e Maria de Fátima Passos (PSDC) não alcançaram 1% das intenções de voto. Brancos e nulos somam 10%. Não sabem ou não opinaram são 9%. O Ibope ouviu 1.001 eleitores entre os dias 21 e 23 de agosto. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa, encomendada pela Rede Globo, foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 16237/2006.

O primeiro levantamento feito pelo Ibope no Distrito federal mostrava Arruda com 47%. Maria de Lourdes aparecia tinha 19%. Arlete Sampaio, 10%. Toninho manteve o índice de 1%. Brancos e nulos somavam 11%. Não sabem ou não opinaram eram 12%.

Segundo turno
O Ibope também simulou um segundo turno entre os candidatos do PFL e do PSDB. Arruda venceria Maria Abadia por 59% a 24%.

Senado
Segundo a pesquisa, o ex-governador Joaquim Roriz (PMDB) está na frente, com 56% das intenções de voto. Em segundo lugar está Agnelo Queiroz (PCdoB) com 19%. Rodrigo Dantas (Psol) aparece com 1%. Os demais candidatos ao Senado não atingiram 1% das intenções de voto.
 

Redação Terra