ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Presidencial
Segunda, 10 de julho de 2006, 22h46  Atualizada às 22h57
Lula pede ajuda do PMDB para coordenar campanha
 
Maria Clara Cabral
Direto de Brasília
 
Últimas de Presidencial
» Lula falhou na participação social, diz especialista
» Stédile diz que reeleição é "extremamente positiva"
» Lula mantém rumo da economia e Mantega na Fazenda
» Contrapartida de apoio de Maggi a Lula prevê cargos federais
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu formalmente nesta segunda-feira ao PMDB que indique dois nomes para participar da coordenação da campanha nacional à reeleição. A informação foi confirmada pelo líder do PMDB do Senado Romero Jucá (RR), que participou de um jantar com Lula na Granja do Torto, em Brasília.

Jucá afirmou que os nomes ainda não estão definidos pelo PMDB. Segundo ele, a cúpula governista do partido se reunirá na terça-feira à tarde para discutir os melhores nomes. "O PMDB vai participar não só da campanha, mas também da coordenação de modo geral. Faremos uma coalizão política com o intuito de uma melhor governabilidade", disse.

O senador Ney Suassuna (PMDB-PB), que também participou do jantar, afirmou que presidente Lula mostrou-se muito animado com a campanha. Segundo ele, falou-se sobre o discurso de ética do mensalão, que pode ser usado contra ele na campanha, mas Lula disse estar tranqüilo quanto ao assunto.

Suassuna afirmou que estavam presentes ao jantar representantes do PMDB de todos os Estado. Conforme o senador, havia inclusive dissidentes do partido de Estados que não apóiam formalmente o presidente à reeleição.

No cardápio do jantar, que durou cerca de duas horas e meia, havia sanduíches, coxinhas e pão-de-queijo.

Michel Temer
Ney Suassuna negou que a suposta saída de Michel Temer (SP) da presidência do partido tenha sido assunto no encontro com Lula. Notícias veiculadas nesta segunda-feira afirmaram que a saída de Temer seria discutida entre Lula e o PMDB. Segundo alguns parlamentares, interessaria a ala governista substituir Temer pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (AL).

Segundo Suassuna, o assunto não passou de uma notícias sem fundamento, totalmente plantada pela imprensa "Não temos absolutamente nada contra o Michel (Temer)", justificou-se.
 

Redação Terra