ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Presidencial
Sábado, 24 de junho de 2006, 12h00  Atualizada às 13h05
Cúpula do PMDB comparece à convenção do PT
 
Maria Clara Cabral
Direto de Brasília
 
Últimas de Presidencial
» Lula falhou na participação social, diz especialista
» Stédile diz que reeleição é "extremamente positiva"
» Lula mantém rumo da economia e Mantega na Fazenda
» Contrapartida de apoio de Maggi a Lula prevê cargos federais
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O senador José Sarney e o presidente do Senado, Renan Calheiros, chegaram por volta das 11h na convenção nacional do PT neste sábado em Brasília. Segundo os parlamentares, que fazem parte da ala governista do PMDB, a presença no evento petista é importante para mostrar ao povo que, apesar de os partidos não fecharem a união formal, eles estão unidos em um coalizão e no mesmo plano de governo.

» Convenção do PT homologa chapa com Lula e Alencar
» Lula é recebido com grito de guerra pela militância

"A nossa presença mostra solidariedade e atende ao apelo de Lula para fazermos esta coalizão", disse Sarney.

O presidente do Senado afirmou que a chapa Lula-José Alencar está fazendo um grande governo e disse não guardar ressentimentos pelo fato de o PMDB não indicar um candidato à vice. "O presidente insistiu muito (para ter o vice), mas sempre dissemos que por causa da verticalização o PMDB fez a opção de não indicar nenhum nome. Mas estamos junto com o presidente, que tem um plano de governo parecido com o nosso".

Troca de partido
Renan disse ainda que, caso Alencar deseje mudar de partido, do PRB para o PMDB, a legenda estaria de portas abertas. "Assim como fizemos com todos (bons políticos), o receberíamos de portas abertas". Apesar da declaração, Renan afirmou que não há nenhuma sinalização de que Alencar, pelo menos por enquanto, pretenda mudar de legenda.

O presidente do Senado disse ter certeza de que o seu partido fará parte do governo Lula caso ele seja eleito, porém disse não saber ainda como e nem quais os ministérios.
 

Redação Terra