ELEIÇÕES 2006
PRESIDENCIAL
ESTADUAIS
 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões

 Sites relacionados
Eleições 2004


Presidencial
Segunda, 19 de junho de 2006, 18h34  Atualizada às 23h09
Lula: não falo de eleição para não ser processado
 
Agência Brasil
Lula abraça dona Canô, mãe de Caetano Veloso, durante inauguração de uma escola profissionalizante
Lula abraça dona Canô, mãe de Caetano Veloso, durante inauguração de uma escola profissionalizante
Últimas de Presidencial
» Lula falhou na participação social, diz especialista
» Stédile diz que reeleição é "extremamente positiva"
» Lula mantém rumo da economia e Mantega na Fazenda
» Contrapartida de apoio de Maggi a Lula prevê cargos federais
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou nesta segunda-feira dos processos que vem sofrendo na Justiça Eleitoral pela acusação de propaganda antecipada. Ao inaugurar uma instalação do Projeto Luz para Todos, em Santo Estevão (BA), o presidente disse que não falaria de eleições no momento e que este é um assunto que poderá ser discutido mais tarde.

» Opine sobre a declaração de Lula

"Vocês sabem que não posso falar nome de candidato, porque tem gente que todo o dia entra com processo contra mim na Justiça Eleitoral. Não precisamos falar de eleição, eu estou aqui para lançar um programa do governo e depois é que a gente vai poder falar sobre isso", afirmou.

A partir de julho, Lula e os governadores candidatos à reeleição ficarão impedidos de participar de inaugurações e outros eventos que possam caracterizar uso eleitoral do poder público.

Lula também pediu paciência aos brasileiros e usou a Copa do Mundo como exemplo para mostrar que algumas conquistas são realizadas aos poucos. "Acho que nós precisamos ter um pouco de paciência, a gente nunca está satisfeito com as coisas. Imagina se todo o time conseguisse ganhar de um a zero. Seria campeão no final", disse.

Sem citar nomes, o presidente disse ainda que há pessoas que estão sempre tentando achar um defeito nas coisas. "Nós brasileiros somos perfeccionistas, sempre estamos tentando achar um defeito aqui, um defeito acolá", afirmou.

"Trancado"
Depois da visita a Santo Estevão, Lula defendeu que um presidente não pode deixar de viajar por se tratar de um ano eleitoral. "Eu acho que o Presidente da República não pode ficar trancado no gabinete porque é um ano eleitoral", disse, depois de inaugurar a ligação elétrica de uma residência rural no povoado de Paiaiá, a 150 quilômetros de Salvador. "O presidente tem de andar o País inteiro e fazer as coisas acontecerem."

Lula também defendeu que o governo faça publicidade de suas obras, mesmo as realizadas em parceria com governos estaduais e prefeituras, "para mostrar quem fez o quê". O governo apresentou nesta segunda ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sua defesa em ação proposta pelo PSDB e PFL sobre gastos cm publicidade oficial.
 

Redação Terra