0

Segundo turno presidencial é o mais acirrado da história

Em todas as disputas anteriores, o candidato que alcançou o primeiro lugar no primeiro turno se manteve na liderança durante o segundo turno, tanto nas pesquisas quanto nos resultados

21 out 2014
15h41
atualizado às 15h50
  • separator
  • 0
  • comentários

Na corrida pela vitória no segundo turno das eleições presidenciais de 2014, os candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) protagonizam a mais acirrada batalha pela liderança do País registrada desde 1988, quando o segundo turno foi instaurado no Brasil. Também neste ano foi a primeira vez em que um candidato que não ficou em primeiro lugar no primeiro turno alcançou a liderança - mesmo que numérica - em algum momento nas pesquisas Datafolha ou Ibope no segundo turno.

<p>Os dois candidatos se mantêm tecnicamente empatados</p>
Os dois candidatos se mantêm tecnicamente empatados
Foto: Eco Desenvolvimento

Na última pesquisa divulgada pelo Datafolha, nesta segunda-feira, Dilma aparece com 52% das intenções de voto, entre os votos válidos, e Aécio tem 48%. Com isso, os dois candidatos se mantêm tecnicamente empatados. Nas pesquisas anteriores, sempre empatados, Aécio liderou numericamente a corrida presidencial, alcançando 51%. O feito foi inédito, se comparado com as edições anteriores das eleições. 

Em todas as disputas anteriores, o candidato que alcançou o primeiro lugar no primeiro turno se manteve na liderança durante o segundo turno, tanto nas pesquisas quanto nos resultados. Aécio fez o ínedito alcançando a liderança numérica nas pesquisas, mas sua vitória seria algo ainda mais histórico. Com os resultados das pesquisas eleitorais divulgados até hoje, Dilma e Aécio têm a mesma possibilidade de conquistar a vitória, tornando essas eleições as mais imprevisíveis da história.

"Não somos da briga, mas quando nos desafiam a gente encara", diz Dilma

Tanto pelo Ibope, quanto pelo Datafolha, os dois candidatos ao segundo turno das eleições presidenciais só alcançaram o empate técnico em 1989. Na época, Fernando Collor de Mello (então no PRN) largou com uma boa vantagem sobre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na primeira pesquisa do Ibope no segundo turno: 57% a 43%. A diferença foi apertando ao longo da campanha e, na última pesquisa, eles apareceram empatados tecnicamente, com 44% para o petista e 47% para o rival, que levou o cargo.

Depois disso, os mais próximos de alcançar um empate foram Dilma e José Serra (PSDB), em 2010, quando a petista alcançou 53% contra 47% do tucano, mas a margem de erro era de dois pontos percentuais, então não houve empate técnico. Ou seja, nunca houve um empate entre petistas e tucanos, como há hoje.

Relembre disputas presidenciais passadas no segundo-turno 
Em 1989, Fernando Collor de Mello (PRN) disputou a Presidência da República com Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Collor, que foi estava em primeiro lugar no primeiro turno, venceu a disputa final, ganhando 49,94% dos votos válidos, contra 44,23% do petista. Na época, o Ibope não fazia pesquisas eleitorais e a última pesquisa do instituto Datafolha mostrou o petista com 44% das intenções de voto, contra 47% do rival.

Na disputa entre Serra e Lula, em 2002, o petista ganhou as eleições com 61,27% dos votos, contra 38,72% alcançados pelo tucano. Nas pesquisas feitas pelo Datafolha, Lula variou de 64% a 66% e Serra, de 34% a 36%. Pelo Ibope, o petista variou entre 62% e 66%, enquanto o tucano alcançou de 34% a 37% das intenções de voto.

Em 2006, o candidato Geraldo Alckmin (PSDB) conseguiu criar uma disputa um pouco mais equilibrada contra Lula, mas a competição não foi tão acirrada, segundo as pesquisas. O ex-presidente petista foi reeleito com 60,83% dos votos, contra 39,17% do tucano. Nas pesquisas feitas neste segundo turno pelo Datafolha, as intenções de voto para Lula variaram entre 54% e 61%. Para Alckmin, a variação foi entre 39% e 46%. De acordo com o Ibope, Lula variou de 57% a 62% e Alckmin de 38% a 43%.

Em 2010, aconteceu o primeiro segundo turno em que Lula não era um dos candidatos - impedido de concorrer, por já ser presidente há 8 anos. No entanto, Dilma, que recebeu o apoio de Lula, alcançou o segundo turno das eleições e o competiu contra Serra. Segundo o Datafolha, a petista alcançou 54% das intenções de voto nas duas primeiras pesquisas, contra 46% de Serra. Nas pesquisas seguintes, Dilma teve 56%, contra 44% de Serra e, no último levantamento, ela ficou com 55% e Serra, com 45%.

De acordo com o Ibope, Dilma teve 53% na primeira pesquisa, contra 47% de Serra. No segundo levantamento, ela subiu, alcançando 56% e ele caiu para 44%. Na terceira pesquisa, Dilma teve 57% e Serra, 43%. Na última pesquisa, a petista ficou com 56% e o tucano com 44%. No final das eleições, Dilma venceu a disputa, alcançando 56,05% dos votos válidos e Serra foi derrotado, conquistando 43,95% dos eleitores.

Veja o cenário eleitoral nos estados Veja o cenário eleitoral nos estados

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade