Notícias Eleições Presidência José Serra


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Jornal do Terra
Pesquisas
Transição 2002
Urna eletrônica
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Sites relacionados
TSE
TREs
Partidos

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Presidência
Quarta, 28 de agosto de 2002, 15h44 
Monica Serra trai perfil de primeira-dama
 
Veja também
Links
» Perfil de José Serra
» Programa de governo
Notícias
» Promessas
» Horário gratuito em rádio e TV dos presidenciáveis no 2º turno
Últimas sobre José Serra
» Serra superou Lula apenas em Alagoas
» Site de José Serra tira conteúdo do ar
» Serra repreende militantes que vaiaram vitória de Lula
» Serra sai de casa para visitar marqueteiro
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Um currículo de mais de 20 páginas, que inclui um mestrado na Universidade Cornell, dos Estados Unidos, um doutorado em psicologia pela Universidade de São Paulo e o cargo de docente da Universidade Estadual de Campinas é o que Monica Allende Serra tem a apresentar para quem quer detalhes de sua biografia profissional.

Monica e José Serra se conheceram no Chile nos anos 1960, quando ele estava exilado. "Conheci o Serra em uma festa, quando eu participava de um projeto chamado Arte para Todos", lembrou Monica, ex-primeira bailarina do Balé Nacional de seu país, em entrevista à Reuters.

Os dois acabaram se casando no país, onde nasceram Verônica e Luciano, hoje com 33 e 29 anos, respectivamente, mas tiveram que deixá-lo em 1974, com o golpe militar de Augusto Pinochet e a queda do presidente socialista Salvador Allende, um parente distante de Monica.

Ela saiu do Chile sozinha, passou pela Argentina, Itália e chegou aos Estados Unidos com os dois filhos pequenos no colo. "Eu não sabia se Serra sairia do Chile ou continuaria vivo". O casal acabou se reencontrando nos Estados Unidos, onde permaneceu até o final dos anos 1970. Em 1978, Monica acompanhou Serra na volta ao Brasil.

A psicoterapeuta está com Serra há mais de 30 anos e sempre observou de longe o marido na política. Com projetos ligados à arte, Monica explica que falta tempo para se dedicar mais à campanha pró-Serra. Seu projeto mais conhecido foi a fundação da ONG Arte Sem Fronteiras em 1996, que promove a integração cultural entre os países da América Latina.

Caso Serra seja eleito, Monica diz não pretender se intrometer demais nas questões do governo. "Não sei o que vou querer depois, mas vou me intrometer naquilo que eu tiver competência'', explica.

Para ela, se puder manter no cargo o exemplo da atual primeira-dama, Ruth Cardoso, já terá conquistado um grande objetivo. ``Ela mudou o significado e o respeito dado atualmente à figura de primeira-dama. Ela dignificou o cargo'', acrescenta. ''Seria uma honra manter toda essa dignidade.''
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.