Notícias Eleições Presidência


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Jornal do Terra
Pesquisas
Transição 2002
Urna eletrônica
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Sites relacionados
TSE
TREs
Partidos

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Presidência
Sexta, 1 de novembro de 2002, 10h42 
Ronaldo Lessa diz que dará trégua para Lula
 
Notícias
» Lula se reúne com aliados para discutir governo
Últimas sobre Presidência
» Governadores do RS e SC discutem posição do PMDB
» Lula reúne partidos aliados para discutir apoio e participação
» Lula se reúne com aliados para discutir governo
» Ronaldo Lessa diz que dará trégua para Lula
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Ao chegar ao encontro de partidos políticos aliados ao novo governo federal, o governador reeleito de Alagoas, Ronaldo Lessa (PSB) afirmou que o novo presidente precisará de tempo para rever os contratos de dívida dos estados com a União. O governador defendeu a trégua, mas fez questão de afirmar que a renegociação deve ser feita para diminuir os níveis de comprometimento dos estados com o pagamento da dívida.

Ele lembrou que essa não é uma posição apenas dele, mas também do Rio de Janeiro, como foi anunciado pela governadora eleita, Rosinha Garotinho, também do PSB, e pelo governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra (PT). "Esse não é o momento (de discutir isso). Lula não poderá mudar (os contratos) nesse instante. E agora, na reunião, não defendo o estado de Alagoas e sim o novo governo federal".

Lessa diz que vem para o encontro com Lula com a intenção de contribuir de todas as formas necessárias com Lula, pois o apoio do PSB não restringiu-se ao momento eleitoral. "Dissemos ao PT que fizesse um esforço máximo para chegar aos R$ 280. Mas nunca foi posto como condição, porque senão você não quer ajudar, quer complicar".

O governador do PSB ainda comentou que já esperava que alas do PMDB dessem sustentação ao governo de Lula, ele disse que não é surpresa nenhuma ver a posição favorável, neste momento, dos senadores José Sarney (AP), Renan Calheiros (AL) e Ramez Tebet (MS). Ronaldo Lessa ainda disse ser um equívoco o paradoxo de que ou se faz ajuste fiscal ou ajuste social. Ele disse que é possível fazer os dois como ele fez em Alagoas.
 

Investnews - Gazeta Mercantil