Notícias Eleições Presidência Luiz Inácio Lula da Silva


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Jornal do Terra
Pesquisas
Transição 2002
Urna eletrônica
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Sites relacionados
TSE
TREs
Partidos

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Presidência
Quarta, 30 de outubro de 2002, 17h42 
Franceses dizem que Lula tem pouca margem de manobra
 
Veja também
Galeria de Fotos
» Jornais estrangeiros e a vitória de Lula
Notícias
» Jornais internacionais destacam crise do Brasil
» Manchetes internacionais: EUA e França estão perto de acordo sobre o Iraque
» Jornais internacionais destacam medidas de Lula
» EUA estendem mãos a Lula para manter rumo da economia
» Sandinistas comemoram vitória de Lula
» Comissão pede a Lula associação entre UE e Mercosul
» Duhalde saúda Lula
Links
» Biografia de Lula
Últimas sobre Luiz Inácio Lula da Silva
» Lula se reúne com aliados para discutir governo
» Ronaldinho e ONU ajudarão no combate à fome
» Gushiken cuidará da Previdência na transição
» Lula pode ganhar título de doutor pela UFPE
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Analistas franceses afirmaram hoje que o presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, dispõe de uma estreita margem de manobra, mas pode conseguir "oxigênio" se reativar rapidamente o Mercosul. "Lula tem uma estreita margem de manobra", frisou o cientista político Jean-François Deluchey em entrevista para o diário econômico francês Les Echos.

"Se não quiser se converter em outro Fernando De la Rúa (o ex-presidente argentino), terá que negociar", acrescentou, lembrando que o Fundo Monetário Internacional (FMI) só entregou até agora US$ 6 bilhões dos US$ 30 bilhões do último empréstamo outorgado ao Brasil.

"Em 2003, Lula não poderá se permitir nenhuma loucura", afirmou Jean-Michel Blanquer, diretor do Instituto Francês de Estudos sobre América Latina. De seu ponto de vista, entretanto, o Mercosul lhe oferece suas maiores possibilidades de agir.

"Reativar rapidamente o bloco lhe daria oxigênio", precisou. Lembrou que o líder do PT não deixou de repetir durante toda a campanha que aspirava a reativar o Mercosul. "Sua mensagem chega em bom momento, já que seus três sócios têm atualmente problemas de governabilidade", frisou Blanquer. Ademais, Lula goza do prestígio de sua ampla vitória conseguida domingo passado e tem um capital de confiança do qual pode tirar proveito imediatamente, acrescentou.
 

Investnews - Gazeta Mercantil