Notícias Eleições Presidência Luiz Inácio Lula da Silva


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Jornal do Terra
Pesquisas
Transição 2002
Urna eletrônica
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Sites relacionados
TSE
TREs
Partidos

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Presidência
Terça, 29 de outubro de 2002, 21h25 
EUA querem encontro "o mais rápido possível" entre Bush e Lula
 
Veja também
Galeria de Fotos
» Jornais estrangeiros e a vitória de Lula
Notícias
» Jornais internacionais destacam crise do Brasil
» Manchetes internacionais: EUA e França estão perto de acordo sobre o Iraque
» Jornais internacionais destacam medidas de Lula
» EUA estendem mãos a Lula para manter rumo da economia
» Sandinistas comemoram vitória de Lula
» Comissão pede a Lula associação entre UE e Mercosul
» Duhalde saúda Lula
Links
» Biografia de Lula
Últimas sobre Luiz Inácio Lula da Silva
» Lula se reúne com aliados para discutir governo
» Ronaldinho e ONU ajudarão no combate à fome
» Gushiken cuidará da Previdência na transição
» Lula pode ganhar título de doutor pela UFPE
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

Os Estados Unidos esperam que o presidente George W. Bush e o presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, se encontrem o mais rápido possível, afirmou um representante do governo norte-americano na terça-feira.

Os EUA consideram um encontro com Lula como de alta prioridade, graças à importância política e econômica do Brasil, disse o representante, que não quis ser identificado. "Eles vão se reunir, e vão se reunir o mais cedo possível, é o que parece", disse o representante. "Este é um país importante e absolutamente essencial à prosperidade e à estabilidade da América do Sul".

Bush fez um convite hoje ao presidente eleito durante um telefone para lhe felicitar a vitória, disse o porta-voz da Casa Branca Ari Fleischer a repórteres. Mas não deixou claro se o encontro será antes da posse, prevista para 1º de janeiro. "Claro, este ainda é o mandato do presidente (Fernando Henrique) Cardoso no Brasil. Então, no tempo apropriado ele (Lula) vai rever sua agenda no Brasil. Tenho certeza que ambos vão se reunir", disse Fleischer.

Na segunda-feira, o secretário do Tesouro, Paul O'Neill, disse que a economia brasileira será administrada sem problemas no governo Lula, mas ele disse que os mercados financeiros estarão atentos aos discursos do presidente eleito.
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.