Notícias Eleições Presidência Luiz Inácio Lula da Silva


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Jornal do Terra
Pesquisas
Transição 2002
Urna eletrônica
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Sites relacionados
TSE
TREs
Partidos

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Presidência
Segunda, 28 de outubro de 2002, 22h49 
Equipe de transição será anunciada nesta terça
 
Últimas sobre Luiz Inácio Lula da Silva
» Lula se reúne com aliados para discutir governo
» Ronaldinho e ONU ajudarão no combate à fome
» Gushiken cuidará da Previdência na transição
» Lula pode ganhar título de doutor pela UFPE
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

A equipe que fará a transição entre o governo Fernando Henrique Cardoso e o futuro governo de Luiz Inácio Lula da Silva será anunciada nesta terça-feira, 29, logo depois de uma reunião que Lula terá com FHC, marcada para as 11h, em Brasília. A equipe, que será composta por 51 nomes indicados pelo PT, deve ser principalmente técnica, de acordo com o presidente nacional do PT, José Dirceu, e com o senador eleito por São Paulo, Aloizio Mercadante.

A reunião deve ser amistosa. Lula já adiantou que concorda com o modelo de transição proposto por FHC e inclusive elogiou a atitude do atual presidente em seu primeiro discurso. "Teremos, talvez, a mais sensata e mais democrática transição da história de nosso país", comentou.

José Dirceu acompanhará Lula a Brasília e participará da segunda parte da conversa com Fernando Henrique Cardoso, onde falarão da transição, de questões ligadas ao Congresso Nacional e de questões tributárias. Na primeira parte, Lula e o atual presidente conversarão a sós.

Segundo o presidente nacional do PT, nesta terça só será anunciada a equipe de transição. A nomeação de ministros não será antecipada. José Dirceu afirmou que "o Brasil não pode ter dois Ministérios e que, no momento que considerar oportuno, Lula divulgará os nomes dos futuros ministros." Dirceu ressaltou que o PT irá procurar todos os partidos políticos, inclusive o PSDB, para negociar sobre o novo governo e insistir no pacto social.

Lula passou a tarde de segunda-feira reunido com lideranças do PT no Hotel Intercontinental, em São Paulo. Segundo José Genoino, que saiu do hotel por volta das 17h30, o que aconteceu "foi apenas uma troca de opiniões". "Quem vai falar mesmo sobre a equipe é o presidente da República, e isso só vai acontecer amanhã", afirmou Genoino.

Além do candidato derrotado ao governo de São Paulo, também estiveram reunidos com Lula o vice-presidente eleito, José Alencar, a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, o presidente do PT, José Dirceu, Aloizio Mercadante, Luiz Soares Dulci, João Paulo Cunha, líder do PT na Câmara, e Antônio Palocci Filho, coordenador do programa de governo de Lula. Nenhum dos presentes quis citar nomes que possam vir a participar da equipe de transição.

Embora Lula e as lideranças do PT tenham relutado em citar nomes, é quase certo que entre as figuras fortes no Planalto pelos próximos quatro anos estarão: Aloizio Mercadante, um dos principais economistas do PT; Antônio Palocci Filho, prefeito de Ribeirão Preto e coordenador do programa de governo do Lula; Guido Mantega, professor da Fundação Getúlio Vargas e assessor econômico de Lula; José Dirceu, presidente do PT e coordenador-geral da campanha de Lula; e José Genoino, que mantém bom relacionamento com parlamentares de diferentes vertentes políticas no Congresso.

Também podem entrar no novo governo o economista e professor da Unicamp, José Graziano da Silva. Ele presta assessoria a Lula desde a eleição para o governo de São Paulo de 1982 e é especialista em agricultura e reforma agrária. Outros nomes também cotados são: João Sayad, Paul Singer e Luiz Gonzaga Beluzzo, todos economistas; Luiz Gushikenm, um dos mais próximos assessores de Lula; e Luiz Soares Dulci, intelectual que se destaca pelo bom relacionamento com a esquerda do PT.
 

Redação Terra