Notícias Eleições Mato Grosso Governo MT Blairo Borges Maggi


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Jornal do Terra
Pesquisas
Transição 2002
Urna eletrônica
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Sites relacionados
TSE
TREs
Partidos

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Mato Grosso
Quinta, 10 de outubro de 2002, 11h09 
Maggi defende apoio a Lula em Mato Grosso
 
Últimas sobre Blairo Borges Maggi
» Blairo Maggi quer mudanças no Orçamento no MT
» Maggi começa hoje a anunciar secretários para MT
» Blairo Maggi se diz muito confiante na gestão Lula
» Maggi garante que dará apoio a prefeituras de MT
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O governador eleito de Mato Grosso, Blairo Maggi (PPS), afirmou para a deputada Serys Slhessarenko (PT), ontem em reunião, que pessoalmente defende no seu grupo político a candidatura do presidenciável petista Luiz Inácio da Silva (PT). Blairo e Serys se reúnem com o candidato do PT no próximo sábado, em São Paulo.

Lula e Blairo já conversaram por telefone. Serys disse que conversou com o governador eleito sobre a possibilidade do PPS apoiar o petista. “É muito importante o apoio do governador recém eleito à candidatura de Lula”, salientou a petista.

Conforme Serys, o apoio do Blairo neste momento é pessoal e não partidário. Na conversa que manteve, ontem pela manhã, com a petista, o governador defendeu que “o apoio do PPS a Lula passe pelo apoiamento (sic) dos deputados eleitos do PT para ajudar a governabilidade no Estado”.

“A decisão do apoiamento oficial vai depender dessas conversas que começamos hoje, mas tem grandes chances”, ressaltou Blairo Maggi. Ele disse que seria contraditório subir no mesmo palanque do PSDB hoje em Mato Grosso.

“Ou vou apoiar o Lula ou ficar de fora”, afiançou Maggi. O empresário Blairo Maggi disse que “Lula tem os mesmos interesses que nós temos, que é de construir um Estado moderno”. Quanto ao possível apoio do senador reeleito Jonas Pinheiro (PFL) ao presidenciável tucano José Serra, atendendo um pedido do vice-presidente da República, Marco Maciel, e de outras lideranças pefelistas, Blairo afirmou que o apoio ao petista será de todo o grupo que integra a coligação Mato Grosso Mais Forte.

“Quando ele (Jonas) era o terceiro, quarto colocado nas pesquisas não veio o Marco Maciel, não veio o Antonio Carlos Maciel e nem ninguém ajudar o Jonas. Fomos nós que ajudamos eleger, portanto, a obrigação dele é com o grupo que está aqui, e o grupo deu autorização para o governador Blairo Maggi decidir o apoiamento de todos, então, o apoiamento do Jonas é junto conosco”, esclareceu o governador eleito.

Ainda na campanha eleitoral, Blairo Maggi havia defendido a renúncia do candidato Ciro Gomes (PPS) para apoiar o presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva “e liquidar a fatura ainda no primeiro turno”. Blairo Maggi e lideranças da coligação Mato Grosso Mais Forte acreditam que os eleitores não vão aceitar o apoio ao presidenciável tucano.

Além disso, os líderes da aliança deram “carta branca” para o governador eleito decidir qual o rumo que o grupo adotará neste segundo turno das eleições. Maggi acredita que ainda hoje possa ter uma definição oficial sobre o apoiamento.
 

Diário de Cuiabá